Desde 2014, mais de 50000 artigos.
,/2020

Trabalhadores encerram greve em metalúrgica

Cidade
25 de fevereiro de 2016
a83099f5-ff19-4d7e-a67d-037305772e50

Foto: Chico Santos/Divulgação

Em assembleia realizada na manhã desta quinta-feira, 25 de fevereiro, funcionários da metalúrgica Ikeda Empresarial, localizada no Distrito Industrial, zona norte de Marília, aceitaram a proposta da empresa e decidiram retornar ao trabalho.

A greve teve início na última segunda-feira, devido a decisão da empresa em suspender o fornecimento de alimentação, benefício que já era concedido há mais de 8 anos.

Desde que iniciou o movimento, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Marília e Região, Irton Siqueira Torres, entendia que o fornecimento da alimentação, mesmo não constando em acordo coletivo, era um “direito adquirido”.

Durante os três dias de paralisação, a empresa chegou a oferecer um ticket-alimentação no valor de R$ 110,00, que beneficiaria 80% dos trabalhadores. Esse ticket não seria usado nas férias, folgas, feriados e também nos dias de falta ao trabalho. A proposta foi rejeitada pelos trabalhadores ontem (24).

Na manhã de hoje a Ikeda mudou a proposta. A empresa irá voltar a fornecer a refeição dentro de um prazo máximo de 60 dias. Sendo que até reativar o refeitório, os trabalhadores serão atendidos em um restaurante próximo da empresa.

O valor a ser pago por cada trabalhador, por refeição, será de R$ 1,60 o quilo alimentação. Ainda na proposta da Ikeda, ficou definido que todos os trabalhadores que participaram da greve terão uma estabilidade de 45 dias e que os dias que ficaram parados por causa da mobilização serão descontados nas férias de cada um.

Irton Siqueira Torres entende que o movimento foi positivo e que os trabalhadores conquistaram seus objetivos, ou seja, retornar o fornecimento da alimentação.

“Só tenho que agradecer a participação de todos os trabalhadores que aderiram ao movimento grevista e ficaram firmes até chegar uma proposta que viesse de acordo com as reivindicações. Desde o início eu já entendia que a alimentação era um direito adquirido”, disse Irton Torres.

f8c588c5-db33-4abc-ac5f-d419883d74a7

Foto: Chico Santos/Divulgação