Desde 2014, mais de 39000 artigos.
,/2019

Prefeitura e Navimar inauguram Posto do CVV na cidade

Cidade
11 de setembro de 2019

A unidade foi instalada em sala cedida no “Terminal Rodoviário Comendador José Brambilla”. (Foto: Mauro Abreu)

Em ato solene marcado pela emoção dos voluntários e idealizadores, a Prefeitura de Marília e o Navimar (Núcleo de Apoio à Vida de Marília) inauguraram na noite desta terça-feira, dia 10, o Posto de Atendimento Telefônico do CVV 188 – Centro de Valorização da Vida em Marília. O atendimento começa na segunda-feira, dia 16.

A unidade foi instalada em sala cedida no “Terminal Rodoviário Comendador José Brambilla”, local com segurança 24 horas, para que os voluntários possam exercer as atividades. Para maior conforto das equipes, um aparelho de ar condicionado foi doado pela Prefeitura, por meio da Emdurb (Empresa Municipal de Mobilidade Urbana) de Marília.

(Foto: Mauro Abreu)

A organização do CVV na cidade despertou interesse de dezenas de ativistas, que assumiram papéis de liderança, e outras 200 pessoas que manifestaram desejo de fazer o curso PSV – Programa de Seleção de Voluntários.

Desse total, 40 já fizeram o treinamento e estão comprometidos para dar início aos trabalhos que, inicialmente, serão nas faixas contínuas de 19h às 3h – quando há grande necessidade da população e maior vulnerabilidade.

(Foto: Mauro Abreu)

Ato inaugural contou com as presenças da coordenadora regional noroeste paulista do CVV, Valdete Ramanauskas; do presidente da mantenedora Navimar, Murilo Sotelo Trevizo; da coordenadora do Posto CVV Marília e facilitadora do PSV (Programa de Seleção de Voluntários), Maria José Gonçalves de Oliveira.

O prefeito Daniel Alonso foi representado pelo psicólogo Rosemberg de Souza, que faz parte da equipe multidisciplinar do Caps-i Catavento (Centro de Atenção Psicossocial Infantil). Evento teve ainda a presença do presidente da Emdurb, Dr. Valdeci Fogaça e dos secretários municipais Cássio Luiz Pinto Júnior (Administração), Nelson Mora (Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico) e Renato Micheletti (Direitos Humanos).

(Foto: Mauro Abreu)

O Legislativo foi representado pelos vereadores Marcos Rezende (presidente), Maurício Roberto e Luiz Eduardo Nardi. O ex-vereador Sílvio Harada (Cooperativa Sul Brasil) e a publicitária Caroline Bezerra Dal Evedove (Life fibra) representaram importantes apoiadores da iniciativa privada.

Em reconhecimento à grande relevância do Centro de Valorização da Vida, o evento foi prestigiado por diferentes instituições, como a diretora Regional de Ensino, Beatriz Muzi Bortoli Rodrigues.

A iniciativa também foi aplaudida pela coordenadora da Pastoral da Sobriedade da Paróquia Santa Rita, Maria Cristina; o Amor Exigente representado por Eliana e Adriano Trevizo e psicóloga Luciana Handa, do Grupo de Prevenção e Apoio aos Enlutados por Suicídio.

(Foto: Mauro Abreu)

HISTÓRIA

Em sua mensagem, Maria José contou um pouco de sua experiência pessoal com a temática do suicídio (que incluiu a morte de um ex-companheiro) e como essa causa a motivou a encontrar pessoas que também se preocupam com a valorização da vida.

Ela mencionou vários ativistas, que se juntaram num esforço que culminou com a criação do Posto do CVV na cidade. As atividades já começam com toda estrutura e respaldo necessário do Poder Público e de voluntários habilitados.

(Foto: Mauro Abreu)

O presidente da Emdurb, Dr. Valdeci Fogaça, destacou o empenho do prefeito Daniel Alonso. “Quando fui procurado para a possível instalação do Posto na rodoviária, de pronto procurei o prefeito e ele me disse: ‘Vamos fazer de tudo para apoiar ao máximo essa iniciativa. Esse trabalho vai salvar muitas vidas’. Colocamos toda nossa equipe à disposição e o resultado é o que vemos hoje, em um espaço adequado e agradável, para essa missão tão nobre”, disse o presidente da Emdurb.

RESPONSABILIDADE

Maria José explica que, por enquanto, não está programado atendimento pessoal, mas apenas telefônico, como acontece na maioria dos postos do país.

“O Centro de Valorização da Vida foi fundado em 1962 e tornou-se uma organização reconhecida nacionalmente, com uma proposta muita clara à sociedade: dar voz e apoio emocional a quem está sofrendo, de maneira anônima, sem nenhum preconceito ou julgamento”, explica.

 

(Foto: Mauro Abreu)

Além do número de telefone 188, o atendimento também pode ser feito pelo site www.cvv.org.br, por chat e e-mail. Somados todos os canais, são mais de 3 milhões de atendimentos por ano, envolvendo cerca de 3.400 voluntários, em 21 estados mais o Distrito Federal.