Desde 2014, mais de 46000 artigos.
,/2020

Daniel faz denúncia na polícia contra opositor e radialista da Jovem Pan

Polícia
21 de maio de 2020

Delegacia Seccional vai apurar pedido de investigação, que poderá ser encaminhado para a Polícia Federal (Foto: Arquivo/MN)

A Polícia Civil recebeu ofício da Prefeitura de Marília na manhã desta quinta-feira (21), com pedido de investigação de “denunciação caluniosa”, após publicações na internet acusarem o prefeito Daniel Alonso (PSDB) de compra superfaturada em meio à pandemia.

No ofício, com pedido de inquérito, o prefeito indica que o suposto crime teria sido cometido pelo ex-assessor político Eduardo Garcia, conhecido como “Alemão Lobato”, carnavalesco de Marília ligado ao ex-prefeito Abelardo Camarinha (Podemos).

Menciona também o radialista e empresário Vicente Giroto Filho, da Jovem Pan Marília, denunciado nas eleições de 2016 por crime eleitoral. Ele chegou a ser condenado por uso indevido dos meios de comunicação social, juntamente com o então candidato Vinicius Camarinha (PSB).

“Alemão e Giroto estariam a serviço de grupo político cujo líder foi prefeito e deputado, e pretende disputar as eleições deste ano. A administração aguarda apurações do inquérito policial para tomar as providências cabíveis”, aponta trecho da denúncia protocolada na Delegacia Seccional.

Segundo Daniel, o grupo usou fatos distorcidos, publicados inicialmente no jornal impresso administrado por Giroto – apresentando Alemão como empresário interessado no bem estar da cidade – para posteriormente repercutir o “fato fabricado” em rádio que também pertence a Giroto.

No ofício a Prefeitura expõe ao delegado Wilson Carlos Frazão que uma Ata de Registro de Preços do ano passado, antes da pandemia, cotou a R$ 0,09 a unidade de máscara descartável em uma empesa de Santa Catarina.

A fornecedora recusou-se a fornecer o insumo ao município, alegando valor defasado. Após outras licitações sem interessados, a Prefeitura conseguiu fazer aquisição (final de abril ao valor de R$ 3,70 por unidade.

A prefeitura alegou ainda que tendo em vista a escassez da mercadoria no mundo, a cotação atual já é de R$ 4,00 por cada máscara descartável, portanto a denúncia de superfaturamento de Alemão Lobato seria infundada e com fins eleitoreiros.

O Marília Notícia procurou o delegado seccional, que informou ter recebido o oficio com pedido de investigações.

“Vamos fazer uma análise. Pode ser que a eventual apuração tenha que ser feita na esfera federal, já que a tal denúncia (caluniosa) teria sido feita na Polícia Federal. Mas se for o caso, encaminhamos”, disse o delegado.

Política S.A.

Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral está disponível no site da Receita Federal

Em nota distribuída em redes sociais, assessores de Daniel Alonso apontaram que a conexão entre Giroto e Camarinha vai além da afinidade política. A ligação já é patrimonial.

A empresa Studio Cem FM Stero Ltda, que administra a rádio Jovem Pan FM e mantém estúdio em Padre Nóbrega, tem como sócios Vicente Giroto (pai do radialista Giroto Filho) e Carlos Umberto Garrossino Filho.

O sócio da rádio, conforme o cadastro na Receita Federal, é filho do popular “Bigode”, Carlos Umberto Garrossino, ex-chefe da Gabinete da Prefeitura de Marília na gestão de Abelardo e assessor reiterado da família, em cargos na Câmara Federal e Assembleia Legislativa.

Garrossino (o pai) é aliado histórico e também figura como réu, juntamente com Vinícius e Abelardo na “Operação Miragem”, que lacrou duas rádios e um jornal impresso .

O caso, que envolve laranjas, e tem delação premiada, ainda tramita na Justiça Federal e apura, entre outros crimes, ocultação de patrimônio, lavagem de dinheiro e infrações contra as leis de telecomunicações.