Desde 2014, mais de 26000 artigos.
,/2018

Caso da Juventude Criativa foi resolvido, diz Alonso

Cidade
08 de setembro de 2017

Prefeito Daniel Alonso (PSDB) em vídeo com secretários e representantes da Juventude Criativa (Foto: Reprodução)

Após reação negativa nas redes sociais, o prefeito Daniel Alonso (PSDB) esteve na sede da instituição assistencial Juventude Criativa, onde gravou um vídeo afirmando que a situação está sendo regularizada.

Há cerca de três meses as merendas que eram enviadas pela Prefeitura para 150 crianças atendidas no contraturno das escolas municipais, foram praticamente suspensas. Em seu vídeo, Alonso não esclarece se a merenda já foi normalizada ou quando isso acontecerá.

A reportagem do Marília Notícia havia conversado um dia antes, na quarta-feira (6), com o vice-presidente da entidade, Bruno Doretto Munhoz, quando ele denunciou um suposto imbróglio que havia complicado o envio de alimentos pela administração do município.

Desde junho, a comida das crianças atendidas vinha sendo conseguida quase que totalmente via doações, de acordo com Bruno.

“Eles [a Prefeitura] não sabem se ficará com a Secretaria da Educação ou com a Assistência Social [a responsabilidade pelo convênio]. Além da merenda, também vão tirar os funcionários emprestados para nós”, afirmou o vice-diretor na ocasião.

As reportagens sobre o assunto feitas pela imprensa local incomodaram fortemente a administração, sobretudo após a repercussão nada boa do caso. A Prefeitura reagiu, classificando as notícias como “falsas, tendenciosas” e disse que elas “expressam interesses de ataques políticos”.

“Cabe esclarecer, conforme os secretários [de Educação e Assistência Social], que a lei federal 13.019 vinha sendo ignorada por entidades e também pela administração municipal, no passado. Publicada em 2014, a legislação regulamenta a relação entre as prefeituras e as instituições que oferecem reforço escolar no contraturno”, disse o comunicado da Prefeitura no dia em que o caso estourou.

Segundo o Executivo, na mesma nota, “entre as obrigações para a cooperação está apresentação, pela instituição, de um plano de trabalho. A diretoria da Juventude Criativa (…) já foi reiteradamente informada sobre a necessidade de apresentar o plano, mas ainda não o fez”.

A informação da Juventude Criativa era de que a Prefeitura havia pedido um prazo de 30 dias para regularizar a situação, o que não teria sido cumprido.

No dia seguinte, em seu vídeo feito na instituição, o prefeito Daniel Alonso afirmou que a situação estava sendo “regularizada de acordo com a lei e resolvida”, mas não esclareceu de forma objetiva o que está sendo feito nesse sentido, nem deu prazos.

Alonso aproveitou para atacar a imprensa local: “Estamos nesse feriado, 7 de setembro, para esclarecer qualquer mal-entendido, principalmente dessa mídia que tem como motivação apenas os interesses políticos, ou os interesses financeiros, e dessa vez usaram de forma covarde essa entidade, que há 75 anos presta um serviço excelente a nossa sociedade, nossas crianças”, disse o prefeito.

Antes de concluir, Alonso completou dizendo que ele, seus secretários e representantes da Juventude Criativa estão “engajados, no intuito de juntos buscar uma solução para essa entidade importante da sobrevida de no mínimo 75 anos. Esse é nosso desejo de contribuir com a sociedade mariliense. Tudo mais é boato, tudo mais é maldade”.