Desde 2014, mais de 43000 artigos.
,/2020

Venda de celular na China pode cair 50% no 1º tri com coronavírus

Tecnologia
11 de fevereiro de 2020

As vendas de smartphones na China podem cair até 50% no primeiro trimestre deste ano devido ao surto de coronavírus, de acordo com um relatório de analistas do setor – muitas lojas no país fecharam por um período prolongado e parte da produção de celulares ainda não foi totalmente retomada.

A doença já matou mais de 900 pessoas e afetou a indústria da China: o novo vírus deve atrapalhar as metas de fabricantes chinesas de smartphones, como a Huawei, que apostavam no lançamento da rede 5G na China neste ano para ajudar o mercado de celulares do país a se recuperar após anos de queda nas vendas.

“Os lançamentos de produtos das fabricantes que estavam planejados serão cancelados ou atrasados, uma vez que grandes eventos públicos não são permitidos na China”, disse a empresa de pesquisa Canalys em nota na semana passada. “Levará tempo para os fornecedores mudarem seus planos de lançamento de produtos na China, o que provavelmente reduzirá as vendas relacionadas à rede 5G.”

A Canalys espera que as vendas de smartphones da China caiam pela metade no primeiro trimestre na comparação anual, enquanto a IDC, outra empresa de pesquisa que acompanha o setor de tecnologia, prevê uma queda de 30%.

A empresa de pesquisa TrendForce informou nesta segunda-feira, 10, que a produção de smartphones diminuirá 12% globalmente no trimestre que se encerra em março, atingindo o menor nível em cinco anos, a 275 milhões de unidades.

A Apple informou na semana passada que suas lojas na China continuarão fechadas por tempo indeterminado – a empresa ainda não definiu as datas de abertura. A Foxconn, que produz iPhones para a companhia norte-americana, afirmou que está com dificuldades em retomar completamente a produção em suas fábricas.

A Huawei, maior fabricante de smartphones da China, disse que sua capacidade de produção está “funcionando normalmente”, mas a empresa não deu mais detalhes. Como muitas outras companhias chinesas, a Huawei depende fortemente de outros fabricantes de componentes.

Segundo previsão da TrendForce, a produção do iPhone deve cair em 10%, para 41 milhões de unidades, e produção da Huawei deve diminuir 15%, para 42,5 milhões de celulares. A Samsung é a menos afetada pelo surto do coronavírus, já que sua principal base de produção está no Vietnã, afirmou a TrendForce, reduzindo suas previsões de produção para a companhia sul-coreana em apenas 3%, para 71,5 milhões de unidades.

De acordo com analistas, se as fábricas não puderem retomar a produção com capacidade total dentro do prazo, as marcas podem ter dificuldade em lançar novos produtos.