Desde 2014, mais de 39000 artigos.
,/2019

Prefeitura dá sequência à Feira Ambiental sobre esgoto

Cidade
17 de setembro de 2019

Prefeitura dá sequência à Feira Ambiental sobre o trabalho social da Obra de Tratamento do Esgoto. (Foto: Mauro Abreu e Júlio César de Carlis)

A Prefeitura de Marília, por meio das secretarias municipais de Assistência e Desenvolvimento Social e de Educação, deu sequência neste sábado (14) às Feiras Ambientais do Projeto Social da ETE – Estação de Tratamento de Esgoto das bacias Barbosa, Pombo e Palmital.

O projeto social é amplo e tem o objetivo de promover educação ambiental e conscientização, entregando à população várias intervenções juntamente com as obras de saneamento. A ideia é resignificar espaços, ampliar e criar áreas verdes e incentivar o uso racional de recursos naturais.

(Foto: Mauro Abreu e Júlio César de Carlis)

As Feiras Ambientais já aconteceram nas EMEFs “Antônio Moral”, no Núcleo Angélica Matos; “Professora Edméa Braz Rojo Sola”, no bairro Lorenzetti; “Professora Reny Pereira Cordeiro”, no Jardim Esplanada e “Nivando Mariano dos Santos”, no Jardim Santa Clara.

A responsável técnica pelo Projeto Social da ETE, Mônica de Vasconcelos, e o assessor especial para Assuntos Estratégicos, professor José Carlos Firme representaram a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social.

A abertura aconteceu no dia 13 (sexta-feira), pela Emef Antônio Moral. No total, são 19 feiras programadas nas escolas da rede municipal.

SUSTENTABILIDADE

Os eventos contaram com a presença da Supervisora de Educação Básica, Rita de Cássia Borguetti, representando a Secretaria Municipal de Educação.

Conforme destacou a educadora, as feiras favorecem mobilizar a população, mostrando a importância do sistema para a melhoria da qualidade ambiental.

(Foto: Mauro Abreu e Júlio César de Carlis)

“Essas atividades nas escolas estão reforçando a importância do trabalho em conjunto com a população e os diversos atores envolvidos. Com o apoio dos munícipes, os custos de operação (das estações) poderão ser reduzidos”, destacou.

A coordenadora pedagógica da Emef Nivando Mariano, Liene Keite de Lira da Mata, especificou alguns dos temas. “Conciliamos as temáticas do 4º ano. Os assuntos abordados trazem a importância das vegetações para o meio ambiente, a preservação das florestas, matas em geral, mata ciliar e arborização urbana”, comentou.

(Foto: Mauro Abreu e Júlio César de Carlis)

Alunos, professores e coordenadores da escola realizaram pesquisas em meio impresso e digital. “Entramos em contato com a secretaria do Meio ambiente e Viveiro Municipal, que forneceram material sobre arborização urbana e mudas para plantio na frente da escola e entrega à comunidade no dia da exposição na escola”, ressaltou Débora Ramos Martins, coordenadora pedagógica da Emef Nivando Mariano.

Os alunos estudaram os conteúdos sobre a Mata Atlântica e tiveram uma “aula passeio” na Escolinha da Mata, onde há uma porção do bioma preservado em Marília.

(Foto: Mauro Abreu e Júlio César de Carlis)

Também fizeram experimentação para entender a função de proteção da mata ciliar. Algumas turmas do 4º ano trabalharam o descarte do lixo, com ações na própria escola, incentivando outras turmas a cuidarem do meio que vivem.

Foram criados vários textos em formatos cartazes, legendas para painéis, panfletos, vídeos e todo trabalho foi divulgado pelos alunos das turmas do 4º ano na escola, em casa e na comunidade.

(Foto: Mauro Abreu e Júlio César de Carlis)

A Emef Edméa transformou a Feira em um grande evento escolar denominado “O caminho das águas”, com a participação de todos os alunos da escola, do 1º ao 4º ano, finalizando com apresentação teatral realizada pelo 4º ano. Muitos pais compareceram para prestigiar o trabalho desenvolvido por seus filhos.

A Emef Professora “Reny Pereira Cordeiro”, além da exposição, fez um documentário e apresentou um teatro no formato de telejornal.

(Foto: Mauro Abreu e Júlio César de Carlis)

Segundo a responsável técnica pelo Projeto Social, Mônica de Vasconcelos, a qualidade dos trabalhos apresentados até o momento está além das expectativas. “E estas são apenas as quatro primeiras feiras. Ainda faltam 15 e teremos muita coisa boa pela frente”, disse.

Mônica agradeceu a parceria com a secretaria municipal de Educação e parabenizou alunos, professores, coordenadores e diretores.

(Foto: Mauro Abreu e Júlio César de Carlis)

José Carlos Firme, assessor da pasta da Assistência, também destacou a parceira, que envolveu inclusive o Senac.

“Através do empenho integral da secretária Wania Lombardi, esse projeto foi desenhado. O Senac foi contratado e desenvolveu o formato, que foi aprovado e fiscalizado pela Caixa e secretaria municipal da Educação, cujos professores coordenadores foram capacitados. A execução do Projeto Social da ETE está sendo um grande sucesso”, disse Firme.

(Foto: Mauro Abreu e Júlio César de Carlis)

(Foto: Mauro Abreu e Júlio César de Carlis)