Desde 2014, mais de 39000 artigos.
,/2019

Prefeito Daniel Alonso comemora os 15 anos do Samu com servidores

Cidade
12 de setembro de 2019

População tem acesso ao serviço por meio do telefone 192 diariamente, 24 horas por dia. (Foto: Arquivo PMM)

O prefeito Daniel Alonso, juntamente com os servidores da Secretaria Municipal da Saúde de Marília que atuam no Samu – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – comemoram nesta sexta-feira, dia 13, os 15 anos da instalação da unidade no município. Mensalmente são realizados, em média, 2,5 mil atendimentos, com chamadas geradas pelo telefone 192.

A equipe de profissionais capacitados e certificados pelo Ministério da Saúde é formada por condutores/socorristas, técnicos de enfermagem, enfermeiras, médicos, operadores de rádio comunicação e telefonistas auxiliares da regulação médica, entre outros.

Reconstruído a partir de 2017, após sucateamento da frota, o Samu teve várias melhorias recentes conquistadas pelo prefeito Daniel Alonso. Atualmente a frota tem oito ambulâncias, sendo cinco novas (recebidas em 2018 e 2019).

O secretário municipal da Saúde, Ricardo Mustafá, explica que, do total da frota, cinco unidades atuam diariamente no atendimento à população. Outras três ficam na reserva técnica de segurança, para eventual substituição.

São quatro viaturas de suporte básico, tripuladas por um técnico de enfermagem e um condutor socorrista; uma USA (Unidade de Suporte Avançado), tripulada por um médico, um enfermeiro e um condutor socorrista, além de duas motolâncias, conduzidas por técnico de enfermagem.

Sob a liderança administrativa de Mustafá, a equipe do Samu Marília é coordenada pelo médico André Luis Carácio (supervisor médico da atenção às urgências) e pela enfermeira Cristina Ramos da Silva (supervisora de enfermagem da atenção às Urgências).

(Foto: Arquivo PMM)

QUANDO ACIONAR

Para que os recursos de urgência sejam utilizados da melhor forma, a população só deve ligar para o 192 (telefones públicos ou residenciais, ligação gratuita), em casos de quedas com fraturas, acidentes de trânsito, atropelamentos, ferimentos com armas de fogo e branca, gestantes em trabalho de parto e casos clínicos agudos com risco de vida.

Estão incluídas emergências respiratórias (pessoas com falta de ar) e emergências cardíacas – dores torácicas súbitas seguidas de suor frio, palidez, vômitos, batedeira e desmaios.

O Samu também atende emergências neurológicas (acidentes vasculares chamados de derrames, desmaios, confusão mental e convulsões e complicações endócrinas), crises de hipoglicemia ou hiperglicemia, que são as alterações súbitas do açúcar sanguíneo.

O Samu Marília conta com 20 médicos (reguladores e Intervencionistas), cinco enfermeiras, 18 técnicos de enfermagem, dois operadores de motolância (técnicos de enfermagem), 20 condutores socorristas, 12 telefonistas técnicos auxiliares de regulação médica / operadores de frota e dois auxiliares de serviços gerais.

(Foto: Arquivo PMM)