Desde 2014, mais de 35000 artigos.
,/2019

PM pede adiamento de jogo entre Azaleia e Vila Barros pela várzea

Polícia
16 de maio de 2019
AtcU5QBqHjzhQxx6-_eRdbpQWXMjqtAkjzrSXh3Y3wke

Tropa de Choque no estádio do Mineirão em 2015 (Foto: Varzea News TV)

Após solicitação de “policiamento intenso especial” para a partida entre os times de futebol amador, Vila Barros e Azaleias, a Polícia Militar encaminhou um documento  à Liga Desportiva de Marília sugerindo adiamento do confronto pela Copa Marília, a popular ‘várzea’.

Além da orientação para cancelar a partida e transferência de local, a PM irá representar junto ao Ministério Público, pedindo a proibição da partida. Até então, o jogo seria realizado no Estádio Municipal Nelson Cabrini, o “Mineirão”.

Uma das justificativas destacadas em ofício encaminhado aos organizadores da competição nesta quarta-feira (15), é sobre o histórico de violência entre os clubes.

“Com relação a preocupação quanto à segurança, vale ressaltar que o histórico de confronto entre os times, bem como entre as torcidas, realmente existe, sendo alvo de reuniões em anos anteriores entre Polícia Militar e representantes da Liga”, informou.

“Relembramos que já foi informado que o local do evento Estádio Municipal Nelson Cabrini “Mineirão”, não possui condições mínimas de segurança para receber o policiamento adequado para realização de tal partida, uma vez que o estádio não possui local adequado para separação das torcidas, não é possível a realização de revista pessoal nos torcedores, não possui barreira física capaz de impedir a entrada de materiais que possam comprometer a segurança de todos os presentes”, explicou o tenente.

O comandante da PM ainda alegou que o pedido de policiamento intensivo especial foi solicitado pela própria Liga Desportiva de Marília nesta segunda-feira (13), o que reforça a necessidade da proibição até encontrar um lugar em condições da partida ocorrer em segurança.

“Desta forma, sugiro o adiamento do evento, bem como remanejamento para outro local que possua condições mínimas de segurança para os torcedores, atletas, árbitros e também para o policiamento”, finaliza o documento da PM.