Desde 2014, mais de 39000 artigos.
,/2019

Funcionários terceirizados suspendem coleta de lixo em Marília

Cidade
12 de setembro de 2019

Trabalhadores se recusaram a fazer a coleta de lixo na manhã desta quinta-feira (12) – (Foto: Divulgação)

Os 35 coletores de lixo que trabalham para a empresa terceirizada pela Prefeitura de Marília em bairros como Nova Marília e distritos suspenderam suas atividades na manhã desta quinta-feira (12).

Eles fazem a coleta de aproximadamente 40% do lixo produzido na cidade. O restante fica por conta da própria Prefeitura.

Os trabalhadores alegam estar com o salário atrasado desde o quinto dia útil deste mês. É o segundo salário deles, já que a empresa passou a operar na cidade em julho. No primeiro pagamento, em agosto, também houve atraso.

Os relatos foram feitos por um funcionário que não quer se identificar, com medo de retaliações. “Tenho aluguel, telefone, luz, água, mercado. Tudo para pagar. As contas estão vencidas”, disse.

Rostos foram borrados (Foto: Divulgação)

A empresa responsável por eles é a M Construções & Serviços Ltda ME, contratada para coleta de lixo e limpeza pública por um ano, período prorrogável até 60 meses. O valor anual é de R$ 4,2 milhões pela coleta de 36 mil toneladas de lixo.

A reportagem não conseguiu contato com a empresa – ninguém atende ao telefone cadastrado na Receita Federal.

A equipe do Marília Notícia, no entanto, apurou que a M Construções & Serviços alega ter dinheiro para receber da administração municipal. Sem esse recurso, não seria possível quitar a folha de pagamento.

Em entrevista ao site o secretário de Planejamento Econômico e da Fazenda, Levi Gomes, disse que a Prefeitura tem R$ 50 mil a pagar para a empresa, valor que já deveria ter sido liberado há 20 dias.

Outras fontes ouvidas pelo MN, porém, afirmam que os valores devidos podem ser ainda maiores. “Eles dizem que tem uma outra nota fiscal para receber, mas eu não tenho conhecimento disso aqui na secretaria”, completou Levi.

“Legalmente esses 20 dias não podem ser considerados atraso”, disse o secretário. De acordo com ele, a paralisação dos coletores não preocupa, já que a administração teria condições de cobrir a área de atuação deles por algum tempo.

Dados do Portal da Transparência da Prefeitura de Marília mostram que já foram feitos três empenhos para a empresa. O primeiro, no dia 30 de julho, com valor bruto de R$ 39,2 mil. O segundo, no dia 9 de agosto, no valor bruto de R$ 58, mil. E o último no dia 6 deste mês no valor bruto de R$ 69 mil.

De acordo com o valor contratual, a empresa deveria receber em média R$ 350 mil por mês.

Outro lado

Por meio de nota a assessoria de imprensa da Prefeitura informou que “o pagamento já começou a ser feito, conforme combinado com a empresa”.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)