Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Operação da DIG Marília apura crime contra Levi Gomes

Polícia
06 de julho de 2022

Local da tentativa de homicídio contra o atual chefe de gabinete da Prefeitura de Marília, Levi Gomes de Oliveira (Foto: Arquivo/MN)

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da Polícia Civil cumpriu cinco mandados de busca e apreensão nesta terça-feira (5), em trabalho de apuração à tentativa de homicídio contra o ex-secretário municipal da Fazenda, Levi Gomes de Oliveira, atual chefe de gabinete do prefeito Daniel Alonso (PSDB). O crime ocorreu em abril deste ano, no bairro Maria Izabel, zona Leste de Marília.

Na operação de ontem, três armas de fogo foram apreendidas e dois homens presos em flagrante. Os acusados pagaram fiança de R$ 5 mil e responderão por posse em liberdade.

De acordo com a nota divulgada pela assessoria do Departamento de Polícia Judiciária do Interior (Deinter 4), no total, cinco mandados foram cumpridos em Oriente (distante cerca de 20 quilômetros) e Marília. As investigações indicavam que suspeitos realizaram cobranças e extorsões, principalmente contra empresários e políticos, com ameaças e uso de arma de fogo.

Durante as diligências, comandadas pela delegada Darlene Rocha Costa, da DIG de Marília, os policiais apreenderam uma pistola calibre 45 importada, um revólver 357 e uma espingarda, além de cheques e munição. Dois responsáveis pelas armas foram autuados em flagrante e liberados após pagamento de fiança.

Armas de fogo foram apreendidas pela equipe da DIG (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Levi Gomes, que não é mais secretário da Fazenda e atualmente ocupa o cargo de chefe de gabinete, confirmou que foi chamado para tentar o reconhecimento pessoal na DIG de Marília, mas não foi possível identificar nenhum suspeito.

“A polícia não falou nada para mim. Apenas que estão investigando, fazendo diligências, fora isso eu não sei. Não me falam muito. Gostaria de saber, estou preocupado, mas tenho que confiar na polícia. Eu tive lá, olhei, mas não reconheci”, afirma ao Marília Notícia.

Como foram apreendidas cápsulas no dia da tentativa de homicídio, agora a Polícia Civil pode solicitar perícia das armas apreendidas para saber se realmente foram usadas no atentado. O caso segue sendo apurado pela DIG de Marília.

Levi Gomes de Oliveira deixou recentemente a pasta da Fazenda e assumiu como chefe de gabinete (Foto: Arquivo/MN)

CRIME

Levi Gomes de Oliveira sofreu a tentativa de homicídio na manhã do dia 27 de abril, no bairro Maria Izabel, zona Leste de Marília. Ele havia saído para caminhar, por volta das 5h, quando foi surpreendido por uma dupla armada em um veículo.

“Todo dia eu saio para caminhar pela manhã, hoje esporadicamente saí mais cedo. Hora que saí, notei um carro diferente estacionado na rua. Quando passei pelo veículo, ele saiu disparado até perto da Santa Casa e parou. Estranhei e mudei meu roteiro, fiquei um pouco ali na esquina. Percebi que do outro lado da rua, tinha uma moitinha, fiquei ali atrás”, conta. Neste momento, segundo Levi, o carro apontou no cruzamento.

O passageiro, então, colocou o braço para fora do veículo, com uma arma em punho. O acusado fez três disparos. “Eu comecei a me rastejar e, quando vi que ele não tinha mais ângulo para me pegar, saí correndo em uma direção. Vi que ele entrou na Cascata e voltei.”

O veículo não foi mais visto. A Polícia Militar foi acionada e a perícia requisitada para o local. Três cartuchos deflagrados foram localizados na cena do crime.

Cheques também foram apreendidos (Foto: Divulgação/Polícia Civil)