Desde 2014, mais de 49000 artigos.
,/2020

Simpósio de Reabilitação em Joelho reúne mais de 500 pessoas na Unimar

Cidade
24 de abril de 2019

Simpósio de Reabilitação em Joelho. (Foto: Divulgação)

O 1º Simpósio de Reabilitação de Joelho realizado na Universidade de Marília (Unimar) reuniu mais de 500 pessoas entre fisioterapeutas e educadores físicos, acadêmicos e outros profissionais de saúde para discutir as novas técnicas utilizadas para o restabelecimento de lesões.

Três grandes especialistas foram os responsáveis por apresentar os mais recentes procedimentos e tecnologias ao público. Foram eles: o ortopedista e Presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, Marcos Laraya, o fisioterapeuta da Seleção Brasileira de Futebol Feminino, Thiago Fukuda e o também fisioterapeuta e diretor do Instituto Trata, José Alfredo Ordenes Mora.

De acordo com José Ordenes, palestrante e um dos responsáveis pela organização do encontro, a participação dos profissionais e acadêmicos superou a expectativa. “Poder contar com a casa cheia é sensacional, mostra o interesse destes profissionais a evoluir. Nós sabemos que a medicina se transforma a cada três anos, por isso é importante estar sempre atualizando os conhecimentos. E esta era a nossa proposta, transmitir as técnicas que aprendemos em congressos para os profissionais e acadêmicos de Marília e região”, explica José.

(Foto: Divulgação)

O ortopedista mariliense, Marcos Laraya, esclareceu os tipos de lesões ligamentares e qual procedimento é mais indicado para cada situação. “Antes de entrar com a intervenção da fisioterapia, é necessário que as lesões ligamentares do joelho sejam restabelecidas através do procedimento cirúrgico. Através de casos reais, esclarecemos as causas e os procedimentos adotados. Transmitindo aos participantes a visão do ortopedista nas situações”, explica Laraya.

Para Thiago Fukuda é indispensável à união entre os fisioterapeutas e os ortopedistas para o sucesso do processo de reabilitação. “A relação entre estas áreas precisa ser fortificadas, porque as duas são necessárias para a recuperação de um paciente. Os dois especialistas precisam trabalhar em conjunto com uma equipe multidisciplinar para que o tratamento seja eficaz”, esclarece Thiago.

Ainda segundo ele, o cenário vem se transformando e é preciso que ambas as áreas busquem aprimorar os conhecimentos para ter melhor resultado profissional.

(Foto: Divulgação)

“Nos últimos anos muitas pesquisas foram realizadas, resultando em novas técnicas e tendências de tratamento. São novidades discutidas frequentemente em congressos nacionais e internacionais e é importante que os profissionais da região acompanhem estas transformações. Eu tive o privilégio de ser a pessoa que plantou a sementinha da mudança, trazendo as novidades e ajudando na evolução profissional”, comemora Fukuda.

Cada participante do Simpósio fez a doação de um quilo de alimento não perecível, o qual será destinado ao Fundo de Solidariedade de Marília.