Desde 2014, mais de 65000 artigos.
,/2022

Saúde prevê vacinação escalonada de 26 mil crianças em Marília

Cidade
14 de janeiro de 2022

Ministério recebeu 1,2 milhão de doses; ainda não foi informado o volume que fica em SP (Foto: – Foto: Myke Sena/Governo Federal)

A Secretaria Municipal da Saúde de Marília aguarda a confirmação do volume de doses de vacinas pediátricas contra a Covid-19 – que serão recebidas -, para definir o cronograma de aplicação na cidade. Expectativa é que o atendimento seja escalonado, a partir da idade (do maior para o menor).

Estimativa é que cerca de 26 mil crianças de Marília estejam na faixa etária entre cinco e 11 anos, porém, o número de doses da primeira remessa segue desconhecido.

CHEGADA AO BRASIL

A chegada de um lote com 1,2 milhão de vacinas da Pfizer na madrugada desta quinta-feira (13), no Aeroporto Internacional Viracopos, em Campinas, para a imunização de crianças, gerou expectativa nos municípios, que são responsáveis pela aplicação dos imunizantes.

Segundo o Ministério da Saúde, testes de biossegurança e liberação de documentos estão sendo realizados, antes da distribuição aos Estados. A maioria dos governos deve receber a vacina até sábado (15).

No caso de São Paulo, que dispensa transporte aéreo para a entrega ao Governo Estadual, o repasse dos imunizantes está marcado já para esta sexta-feira (14). O prefeito da Capital informou que a expectativa é iniciar a vacinação na segunda-feira (17), o que também deve ocorrer em vários municípios paulistas.

CAPACITAÇÃO

A supervisora da Vigilância Epidemiológica em Marília, Alessandra Arrigoni, não confirma data. A servidora informou que nesta quinta-feira (13) foi realizada uma capacitação on-line, visando a nova etapa da campanha contra a Covid-19.

“Vamos começar pelos mais velhos, como sempre foi até aqui. Primeiro para as crianças que têm dez e 11 anos, depois nove e oito e assim até completar todo o público-alvo”, disse.

A secretaria ainda não definiu, segundo Arrigoni, se o imunizante será disponibilizado nas unidades de saúde – o que favorece por levar a vacina para perto das famílias – ou se serão realizadas ações de vacinação em local centralizado, como ocorreu com uso de ginásios esportivos e salões sociais.

Como a cidade tem dezenas de postos de vacinação, a decisão estaria condicionada ao volume de doses que serão recebidas.

PRIORIDADES

Nas cidades de Arco-íris (distante 96 quilômetros de Marília, à Oeste) e Avaí (localizada a 90 quilômetros, na região de Bauru), as secretarias da Saúde locais foram consultadas sobre o volume da população indígena infantil.

Levantamento feito pela Secretaria de Estado da Saúde indica que o critério de prioridades poderá ser adotado e preconizado aos municípios.

A supervisora da Vigilância Epidemiológica em Marília acredita que a medida pode ocorrer, apenas, se o volume de doses for muito limitado.

“Existe a questão logística da conferência dos atestados e comprovações de comorbidades. Por isso, é preferível que a vacinação seja aberta já para todos, em escalonamento de idades, com um volume de doses que permita uma campanha rápida”, conclui a enfermeira responsável pelo setor de imunização na cidade.

Siga nossas redes sociais:

Facebook/Instagram: @marilianoticia
WhatsApp: Clique aqui!
Telegram: Clique aqui!