Desde 2014, mais de 40000 artigos.
,/2019

Santa Casa capta R$ 355 mil e consolida participação no Pronon

Cidade
25 de dezembro de 2014

santa casaA mobilização da Santa Casa de Misericórdia de Marília para garantir a participação da entidade no Pronon (Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica) superou esta semana uma importante etapa. A soma já depositada na conta captação atingiu o montante de R$ 305.612 mil. Mais R$ 50 mil devem ser lançados nos próximos dias, mediante parceria já firmada entre a instituição e uma empresa mariliense. Com este saldo, a arrecadação ultrapassa os 60% do total do projeto, percentual necessário para assegurar que os recursos sejam aplicados no hospital.

O programa de incentivo fiscal irá financiar projetos e conceder incentivos fiscais a Pessoas Físicas e Jurídicas (com regime de lucro real) que fizerem doações. Cada contribuinte, identificado pelo CPF ou o CNPJ, poderá deduzir até 1% do valor do IR (Imposto de Renda) devido. A adesão deve ser feita até o final deste mês.

A instituição mariliense teve projeto inscrito e aprovado, com mais 33 organizações de saúde do país. A proposta é a implantação de um Laboratório Multiprofissional de Práticas Simuladas de Oncologia. Na prática, um centro de capacitação de alta tecnologia para treinamento de equipes que trabalham no atendimento a pacientes com câncer. Mas para isso, serão necessários R$ 446,5 mil.

O diretor administrativo da Santa Casa, Sérgio Stopato Arruda, lembra que caso não fossem atingidos 60% desse total até o fim deste mês, os valores captados perderiam o efeito de incentivo fiscal e seriam lançados normalmente como imposto de renda devido (pelos doadores), ficando com a União. Dessa forma, apesar da colaboração dos empresários, não haveria êxito na campanha.

“Para nós, ultrapassar esse percentual foi uma grande conquista. Até então, não havia como garantir aos contribuintes que a doação seria efetiva. A confiança depositada na Santa Casa nos fortaleceu e atingimos o mínimo. Agora, estamos determinados a buscar mais e vamos trabalhar, nessa reta final, para ampliar a arrecadação”, disse Arruda.

O diretor lembrou ainda que o programa foi criado há dois anos e desde o início de 2014 o projeto de Marília está sob análise, mas somente no final de novembro o Ministério da Saúde publicou a habilitação para o início da captação dos recursos. “Mesmo com esse prazo exíguo, fizemos a convocação e a sociedade atendeu de forma acolhedora. Acreditamos que nestes dias que ainda restam deste ano fiscal, ainda é possível atingir 100% do projeto”, afirmou.

O Pronon permite que a instituição arrecade entre 60% e 120% do valor total do projeto. Arruda explica ainda que a conta captação permite doações diversas, independente se o contribuinte deseja ou não deduzir do IR. Ele lembra ainda a importância das pequenas colaborações de pessoas físicas, que somadas são extremamente significativas.

Ainda dá tempo de participar – O Banco do Brasil é o agente financeiro do Pronon. Os interessados em colaborar, com dedução do IR, podem procurar a instituição bancária, informar o valor, CNPJ ou CPF do depositante. (Banco do Brasil – Agência 6605-2, conta captação 12.291-2). A doação pode ser por depósito, ou transferências (TED/DOC) de outros bancos.

Robôs na saúde – A meta da Santa Casa é investir na adequação de um espaço com pelo menos 80m² e na aquisição de dois manequins de alta tecnologia, com fidelidade às reações do organismo humano. O chamado “Laboratório Multiprofissional de Práticas Simuladas de Oncologia” será um espaço para a capacitação, gerando mais qualidade no atendimento oncológico.

Os indicadores de produção da Santa Casa apontam que, entre julho de 2013 e junho de 2014, a instituição já realizou 7.833 consultas médicas para pacientes com câncer. Desse total, 3.593 passaram por 1º consulta e, as demais, retorno ou atendimento subsequente. A equipe realizou 9.262 sessões de quimioterapia e 1.148 internações (entre pediátricos e adultos).