Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Reajuste de 15% nos planos de saúde onera mariliense

Cidade
31 de maio de 2022

Com reajuste em basicamente todos os produtos e serviços, tem ficado cada dia mais difícil manter o padrão de vida. É o caso da aposentada mariliense Lúcia Helena Fassoni, que não gostou de saber da correção de 15,5% autorizada aos planos de saúde individuais e familiares.

A autorização foi publicada na última quinta-feira (26) pela Agência Nacional de Saúde (ANS). O índice pode ser aplicado a partir da data de aniversário de cada contrato.

“Tenho o meu plano individual há 25 anos. Esse aumento vai onerar muito meu orçamento, porque estou aposentada e o reajuste da aposentadoria é cada vez menor. Não acompanha a alta dos preços”, justifica a mariliense.

Esse é o maior aumento autorizado desde o ano 2000. Até então, o índice mais alto tinha sido em 2016, de 13,57%, segundo os dados da ANS.

(Arte: Divulgação/Agência Nacional de Saúde)

A medida é válida para contratos firmados a partir de janeiro de 1999 ou adaptados à Lei nº 9.656/98. Para chegar ao percentual de 15,5%, a agência utilizou a metodologia que vem sendo aplicada desde 2019, que combina a variação das despesas assistenciais dos planos com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Em 2021, o índice havia sido negativo (-8,19%) e houve redução nas mensalidades em razão da queda na realização de procedimentos no ano anterior (período de pandemia, quando houve adiamento de consultas, exames e cirurgias).

Em caso de dúvidas, os consumidores podem entrar em contato com a ANS por meio dos seguintes canais de atendimento:

  • Disque ANS: 0800 701 9656
  • Central de Atendimento ao Consumidor, no endereço eletrônico www.gov.br/ans
  • Central de atendimento para deficientes auditivos: 0800 021 2105