Desde 2014, mais de 39000 artigos.
,/2019

Procon Marília fiscaliza possíveis abusos em postos de combustíveis

Cidade
18 de setembro de 2019

O Procon Marília está fiscalizando eventuais aumentos abusivos nos preços praticados pelos postos de combustível da cidade após a disparada da cotação internacional do petróleo.

Preços são livres, mas consumidores podem denunciar situações de alta injustificada ou cartel. O Procon Marília fica na avenida das Indústrias número 294, no Centro. O telefone é o (14) 3401-2466.

O diretor do Procon Marília, Guilherme de Moraes, informou ao Marília Notícia que “aumentos injustificados e oportunistas são afrontas à legislação”.

“O vendedor final pode sim repassar o preço para o consumidor caso ele tenha comprado por um valor mais alto, mas se aproveitar de uma situação para colocar o preço no que ele tem estocado lá em cima é ilegal”, detalha Moraes.

Ele lembra da greve dos caminhoneiros, iniciada em maio de 2018. Na ocasião houve desabastecimento de combustível e alguns postos chegaram a cobrar R$ 7 ou R$ 8 no litro da gasolina. “É um exemplo de prática abusiva”.

Além do Procon Marília, o órgão estadual de defesa do consumidor e a Agência Nacional do Petróleo, Biocombustível e Gás Natural (ANP) anunciaram que estão fiscalizando a venda de combustível com objetivo de identificar aumentos injustificados.

Os preços do petróleo estão oscilando no exterior por conta de ataques contra petrolíferas na Arábia Saudita – maior produtora do mundo.

No entanto, no começo desta semana a Petrobras anunciou que vai esperar o preço internacional ser estabilizado para definir eventuais reajustes.

Além disso, ainda existem estoques e um eventual aumento no mercado local deveria levar algum tempo para chegar até as bombas. Mesmo assim, é comum os consumidores reclamarem da chegada muito rápida dos aumentos ao consumidor final em situações de algum modo similares.