Desde 2014, mais de 29000 artigos.
,/2018

Presos do semiaberto revitalizam comunidades carentes em Marília

Polícia
11 de outubro de 2018

Detentos trabalham na reconstrução de calçadas na comunidade São Judas Tadeu em Marília. (Foto: Divulgação)

Os detentos do semiaberto estão trabalhando reconstruindo calçadas da comunidade São Judas Tadeu, zona Norte de Marília. Desde o início da semana, eles seguem promovendo melhorias em bairros carentes na região.

O trabalho é realizado em parceria com as comunidades em um convênio da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP).

Durante o serviço prestado, eles são acompanhados de agentes penitenciários para manter a segurança da população e também evitar fugas.

Em troca do serviço prestado, os presos têm redução da pena – a cada três dias trabalhados tem abatimento de um dia na prisão.

O convênio também tem objetivo de capacitar os detentos com experiência para procurarem emprego quando terminarem de cumprir a pena.

O cronograma de trabalho envolve melhorias em guias e sarjetas, pintura de escolas municipais,  poda de árvores e limpeza de terrenos. Somente os presos do semiaberto podem participar do convênio.

Conforme a Lei de Execução Penal (LEP), a prestação de trabalho externo dependerá de aptidão, disciplina e responsabilidade, além do cumprimento mínimo de 1/6 (um sexto) da pena.

Outros trabalhos são realizados durante o cumprimento das penas na Penitenciária de Marília. Os detentos também trabalham na produção de pregadores para uma empresa privada do município.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)