Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Polícia acredita que corpo encontrado em cafezal seja de fora

Regional
30 de julho de 2022

A Polícia Civil segue investigando a morte de uma pessoa que teve o corpo encontrado na manhã da última segunda-feira (25), em um cafezal na zona rural de Vera Cruz (distante 14 quilômetros de Marília).

Como não existe nenhum registro de desaparecimento no município, a suspeita é que a vítima seja residente de outra cidade. Contudo, apenas o exame de DNA vai ser capaz de concluir a identificação do corpo.

De acordo com a delegada Márcia Bicalho Borini, que comanda as investigações do caso, como se encontrava em avançado estado de decomposição, a Polícia Civil ainda aguarda o retorno do laudo do Instituto Médico Legal (IML), responsável pelo exame necroscópico, para saber o sexo da vítima, e para determinar se o caso se trata de um homicídio ou se foi morte natural.

“A investigação continua, mas ainda dependemos da chegada do laudo do IML. Por enquanto, ainda não sabemos o sexo da vítima, nem se houve homicídio, já que – por ora – não foi constatada morte violenta, por não ter lesões aparentes. Primeiro precisamos do retorno desse laudo e depois vamos realizar exame de DNA para tentar descobrir a identificação”, conta a delegada.

Como não existe nenhum registro de boletim de ocorrência de desaparecimento de pessoa em Vera Cruz, Márcia acredita que a vítima seja de alguma cidade da região. Eventuais familiares de pessoas desaparecidas devem passar por teste de DNA para confirmação da identidade.

“Quem teve algum parente desaparecido, com as características passadas, eventualmente pode ir até a delegacia de Vera Cruz, já que ainda não existe a identificação do corpo. Não temos registros de desaparecimentos na cidade e, por isso, descartamos que a pessoa seja do município”, conta a delegada.

MISTÉRIO

Um corpo – ainda não identificado – foi localizado na manhã desta segunda-feira (25) na zona rural de Vera Cruz. Por volta das 8h, a Polícia Militar foi acionada em uma fazenda pelo administrador da propriedade. A testemunha conta que foi informada por funcionários sobre o mau cheiro em meio à plantação de café.

O homem foi averiguar e constatou o corpo em estado de decomposição e acionou a polícia. A vítima, que aparentava ser do sexo feminino, com cabelos pretos, estava embaixo de uma árvore de café, sem as vestes, calçando apenas botas de cano alto de cor preta.

O corpo estava com uma aliança no dedo anelar direito. O Instituto de Criminalística foi acionado e realizou exame, além de recolher embalagem de camisinha. Também foram apreendidas duas pulseiras femininas.

O caso foi registrado como morte suspeita e é investigado.