Desde 2014, mais de 62000 artigos.
,/2021

PMs que mataram rapaz durante abordagem são presos na região

Regional
23 de setembro de 2021

Local onde aconteceu o caso em Ourinhos (Foto: Divulgação)

Os policiais militares João Paulo Herrera de Campos, de 37 anos, e Alexandre David Zanete, 49, foram presos pela morte de um rapaz identificado como Murilo Henrique Junqueira, de 26 anos, ocorrida nesta última segunda-feira (20), na Vila Operária, em Ourinhos (distante 95 quilômetros de Marília).

Os dois foram presos temporariamente na noite de terça-feira (21), com base em mandados expedidos pela Segunda Vara Criminal da cidade.

Após as providências de praxe – inclusive exame de corpo de delito -, os policiais foram apresentados ao Comandante do 31º Batalhão de Polícia Militar do Interior, para serem encaminhados ao presídio da PM Romão Gomes, em São Paulo.

O Marília Notícia pediu uma nota para a PM sobre a prisão dos policiais, mas até a publicação desta reportagem não houve retorno. O espaço segue aberto para manifestação.

CASO

O caso aconteceu às 18h30, da segunda-feira (20), na rua Elvira Ribeiro de Moraes. A Polícia Civil foi acionada com a informação de troca de tiros entre a equipe da Força Tática com um foragido da Justiça.

Segundo os policiais envolvidos na ocorrência, contra Murilo havia um mandado de prisão expedido pela Vara Criminal de Jacarezinho.

A PM recebeu informação de que o foragido estaria escondido na rua Moacir Cassiolato, no Parque Minas Gerais, e se deslocou até o endereço na tentativa de efetivar a captura.

Os militares relataram que estacionaram a viatura nas proximidades, desembarcaram, se aproximaram do imóvel, e se depararam com o jovem no portão.

Ao perceber a presença dos PMs, o rapaz fugiu no sentido da NEI Benedita Fernandes Cury, desceu por um terreno baldio, ao lado da escola, sentido a rua Mario Antônio Bacili.

Três policiais o perseguiram, a pé, enquanto dois retornaram para a viatura para tentar cercar o homem.

Murilo alcançou uma viela que liga rua Mário Antônio Bacili com a rua Elvira Ribeiro de Moraes e, no final dela, se deparou com a viatura. Os militares desembarcaram e deram a ordem de parada.

O foragido teria virado o corpo, na intenção de recuar, e durante o movimento, sacou uma arma calibre 380.

Imediatamente, na intenção de repelir a agressão, um dos militares afirma ter efetuado três disparos e o outro mais um. Cessados os tiros, a equipe policial percebeu que Murilo estava neutralizado e a arma caída próxima dele.

De acordo com os policiais, o rapaz aparentemente possuía sinais vitais, porém não esboçava reação. O Samu foi acionado, conduziu o homem até a Santa Casa, onde não resistiu e morreu. Ele levou cinco tiros.

A perícia recolheu quatro cápsulas, sendo uma calibre 380 e as outras .40. A arma usada por Murilo foi apreendida e tinha numeração raspada. As pistolas dos policiais também foram apreendidas.

A ocorrência foi registrada como homicídio simples e morte decorrente de intervenção policial.