Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Média móvel de dengue em Tupã tem queda de quase 90%

Regional
06 de junho de 2022

(Foto: Divulgação)

A Secretaria Municipal da Saúde de Tupã (distante 75 quilômetros de Marília) identificou uma queda considerável nas notificações de casos positivos de dengue. Segundo dados houve uma redução de 89,71% do começo de maio até a última semana fechada do mês.

O comparativo aponta que do dia 1º a 7 de maio 476 casos novos da doença foram notificados, sendo o pico de notificações da doença este ano. Já do dia 8 ao dia 14 foram notificados 310 novos casos; do dia 15 a 21 outros 249 casos; e do dia 22 a 28 somente 49 casos positivos foram notificados pelos setores de Saúde.

A expectativa da Saúde é que nas próximas semanas a redução seja ainda mais considerável, e que o cenário da dengue seja estabilizado pelas equipes do departamento responsável.

De acordo com a pasta, mesmo com a redução dos casos, as equipes continuarão realizando a intensificação dos trabalhos de combate à dengue em todos os setores do município. Até o momento 70.059 visitas casa a casa foram realizadas; 12.814 criadouros e 2.775 focos do mosquito foram eliminados; e 12.100 imóveis foram nebulizados.

“O trabalho de combate à dengue em Tupã é diário e essas intensificações foram iniciadas desde o mês de março, onde há maior incidente de casos de dengue por conta da presença de chuvas frequentes. Durante os nossos trabalhos não identificamos recusas por parte da população, mas precisamos de mais colaborações ainda para que os casos reduzam cada vez mais e possamos desafogar o sistema de saúde”, diz o diretor do Departamento de Entomologia e Endemias, Marco Antônio de Barros.

Ainda indicando a redução e o resultado dos trabalhos no controle da dengue, o departamento apontou o percentual de casos positivos por região, onde há atualmente 3,68% da população com dengue, que comparado ao ano de 2019 com 9,89, a redução fica ainda mais evidente.

“Estamos otimistas quanto à redução dos casos, mas ainda precisamos da colaboração de todos. Cuidar dos quintais e receber as equipes do Departamento para verificação e eliminação de focos da dengue é essencial nesse combate ao mosquito. Estamos fazendo a nossa parte e precisamos de ajuda também, pois somente juntos poderemos controlar a situação e não repetirmos o cenário de 2019”, alerta o titular da pasta, Miguel Ângelo de Marchi.

AÇÕES DIÁRIAS

Para controlar o aumento de casos o Departamento de Entomologia e Endemias realiza diariamente diversas estratégias por todos os setores da cidade. Segundo o setor, as estratégias são dividas em três estágios: visitas casa a casa, bloqueio e nebulização.

A vistoria casa a casa ocorre periodicamente pelas equipes do departamento com o objetivo de prevenir novos casos da doença em todos os setores da cidade, eliminar focos e orientar a população.

A estratégia de bloqueio ocorre após a notificação de casos suspeitos ou positivos de dengue, onde as equipes cobrem determinada área ao redor da quadra de ocorrência do caso. Nesta vistoria, os agentes eliminam os focos, e orientam a população.

Realizada esta visita, dentro de até sete dias é realizada nebulização. Caso não seja possível a nebulização neste prazo, é necessária a realização de uma nova visita de bloqueio, uma vez que podem ter surgidos novos criadouros do mosquito transmissor.

A nebulização ocorre quando um caso ou suspeito de dengue é notificado, visando eliminar os mosquitos adultos. Nesta visita, os agentes orientam para que portas e janelas fiquem abertas, e animais e moradores se desloquem para fora da casa. Um agente passa previamente alertando sobre a nebulização, eliminando focos recentes, e analisando o imóvel para evitar que haja algum ambiente ou local em que a aplicação seja danosa.

MUTIRÃO

A Prefeitura, a fim de eliminar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, e ambientes propícios para proliferação de zoonoses como o vetor da leishmaniose e escorpiões, iniciou o Mutirão da Limpeza para remoção de materiais inservíveis em todos os setores da cidade. Esta é considerada a maior mobilização da história de Tupã, onde contou com a participação das secretarias de Saúde, Meio Ambiente, Agricultura e Planejamento.

Conforme o itinerário, foram recolhidos pelas equipes móveis, colchões, entulhos, madeira, telhas, tijolos, etc. Durante as etapas do mutirão as equipes realizaram também roçada quadra a quadra, coleta dos materiais inservíveis e, por fim, pulverização de inseticida contra a dengue casa a casa.

Atualmente, de acordo com o último boletim epidemiológico divulgado, o município de Tupã conta com o registro de dois óbitos em decorrência da dengue.