Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Marilienses peregrinam em busca de serviço de saúde

Cidade
31 de maio de 2022

Vídeos produzidos e enviados por uma usuária do sistema de saúde pública chamam a atenção para a superlotação de pacientes no Pronto Atendimento (PA) da zona Sul e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região Norte.

A mulher conta que, logo pela manhã, procurou pelo serviço no PA. Pelas imagens acima, é possível ouvir uma criança chorando, e ver uma pessoa deitada no chão enquanto aguarda atendimento. Do lado de fora, mais gente aguarda.

No começo da tarde desta segunda, depois de esperar pelo atendimento que não chegou, a operadora de telemarketing Fernanda Sigulini, resolveu gravar o vídeo em que denuncia o serviço. Com diarreia desde sábado (28), o mulher precisou ir até a unidade da zona Norte em busca de ajuda.

“Não tem condições de ficar ali (no PA Sul). Tem uma mulher que está com um neném e está lá desde as 7h para ser atendida”, conta Fernanda.

Ao chegar à UPA, Fernanda viu a esperança por atendimento rápido de esvair. Torcendo por condições melhores na unidade, a operadora se deparou com situação semelhante à do PA, com superlotação e longa fila de espera.

Em outra gravação, um idoso chora e se desespera. Ele chega de cadeiras de rodas em busca de atendimento.

OUTRO LADO

Em nota, a Prefeitura de Marília reconhece o aumento na procura por atendimento, especialmente de pacientes com sintomas respiratórios.

“A recomendação é procurar as unidades básicas de saúde (UBS) ao apresentar sintomas leves, e as unidade de pronto atendimento (UPA e PA) quando apresentar sintomas mais graves. É importante neste momento a população se conscientizar sobre os cuidados no combate à dengue, se vacinar contra a gripe (caso seja o público-alvo) e manter em dia as doses de reforço da Covid-19.”

A direção da UPA também confirma que vem registrando aumento significativo de pacientes para atendimento. “Tal demanda se deve às dificuldades que as pessoas vêm encontrando para serem atendidas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município e outros hospitais de referência.”

“Ressaltamos que estamos com todas as equipes empenhadas no atendimento dos pacientes, seguindo o protocolo das prioridades médicas. Devido ao grande número de pessoas, o tempo de espera pode ser superior ao desejado”, garante.

A direção reitera que “estamos em contato permanente com a Secretaria Municipal da Saúde, no sentido de encontrar uma solução para esse problema. Pedimos a compreensão da população, uma vez que toda equipe está buscando fazer o melhor atendimento, dentro da excelência que sempre pautou o nosso trabalho.”