Desde 2014, mais de 57000 artigos.
,/2021

Marcos Farto renuncia à presidência do PSL em Marília

Cidade
03 de maio de 2021

Em pedido endereçado ao deputado federal Junior Bozzella, presidente estadual e vice-presidente nacional do PSL, o policial militar reformado Marcos Farto entregou sua renúncia à presidência do diretório municipal da sigla.

No ofício, Farto manifesta insatisfação e falta de alinhamento político com o mandatário paulista. “Enviei porque não estou alinhado com o presidente estadual. Para as eleições municipais de 2020, nós nos desdobramos para fazer um trabalho bem feito e sequer tivemos qualquer tipo de apoio. Enfrentamos diversos desafios, que cito na nota, e encaminharam R$ 20 mil que foram depositados direto na conta da nossa candidata majoritária. Não por isso, mas a tendência era que a gente ajudasse o deputado Bozzella agora na campanha e não estou alinhado para isso. Não me sinto confortável, por isso decidi sair”, afirma ao Marília Notícia.

Apesar de deixar a presidência, Farto continua membro do PSL. De acordo com o policial, outro fator que pesou na decisão foi a maneira com que o deputado federal se referiu aos apoiadores do presidente da República, Jair Bolsonaro. “Não é segredo para ninguém que sempre fui dessa ala mais bolsonarista e que apoio os projetos positivos do governo. Mas não é tudo que ele [Bolsonaro] fala que eu digo amém”, destaca.

Em entrevista ao SBT News, Junior Bozzella disse que apoiadores de Jair Bolsonaro são “cancerígenos” e que a legenda vai fazer uma operação para tentar expulsar todos os aliados do presidente da República. “São cancerígenos. Eles não fazem bem para a democracia brasileira.”

No pedido, Farto lembra ainda como estava a legenda quando assumiu o diretório municipal do partido e como batalhou para que a sigla saísse da irregularidade na cidade e conseguisse fazer uma cadeira na Câmara Municipal, o que ocorreu com o vereador Junior Féfin.

“Como ciclos se encerram, acredito que o meu se encerra neste momento. Gentilmente, agradeço a confiança que a mim foi dispensada desde que assumi honrosamente este cargo, na data de 06/09/2019, ainda na presidência do saudoso senador da República – Major Olímpio, passando pela gestão do excelentíssimo deputado federal Eduardo Bolsonaro e agora, também na respeitada presidência do excelentíssimo deputado federal Junior Bozzella, não me esquecendo jamais de nosso estimado e respeitado presidente nacional do Partido Social Liberal, senhor Luciano Bivar. A todos, meu apreço, respeito e considerações”, escreveu Farto em trecho do pedido de renúncia.

Com a saída do presidente municipal, o partido deve ser assumido pelo vice-presidente local, que é o vereador eleito. Contudo, a Executiva Estadual pode ainda indicar outro nome.

O MN chegou a questionar a presidência estadual sobre o nome do novo presidente, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem. O espaço continua aberto.

O pedido de renúncia na íntegra pode ser conferido [clique aqui].