Desde 2014, mais de 25000 artigos.
,/2018

Facebook e Twitter entram em campanha para proteger nudes

Tecnologia
16 de Maio de 2018

A SaferNet Brasil lançou nesta terça-feira (15) a campanha “Sextorsão: não é sua culpa”. Formada pelos termos “sexo” e “extorsão”, a palavra define a prática de chantagear alguém sob ameaça de divulgar fotos íntimas. O objetivo da ação é alertar jovens, pais e educadores sobre essa prática criminosa e, principalmente, fornecer recursos que garantam apoio às vítimas.

A empreitada foi originalmente criada pela Thorn, organização não-governamental americana, e conta com o apoio do Facebook e do Twitter. No Brasil, a data de lançamento coincide com a semana do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que ocorre 18 de maio.

Quem realiza sextorsão costuma obrigar a vítima a ir a um encontro presencial ou até mesmo enviar nudes pela Internet. Vale lembrar que, muitas vezes, os criminosos não possuem de fato as imagens alegadas, mas blefam para alcançar seu objetivo, especialmente com menores de idade. “As vítimas têm muito medo de contar o que estão sofrendo por acharem que serão culpabilizadas e julgadas, principalmente pelos adultos”, conta o diretor de educação da SaferNet Brasil, Rodrigo Nejm.

Os dados da entidade indicam um aumento na incidência deste tipo de crime. Em 2007, apenas cinco vítimas de sextorsão procuraram a SaferNet . Já no ano passado, o número chegou a 289 pessoas. Ainda segundo a organização, os alvos mais comuns são meninas e mulheres, que correspondem a 69% dos casos atendidos no canal de ajuda por telefone, que é gratuito e funciona 24 horas por dia.

Além da central tefefônica, que conta com escuta especializada e permite falar anonimamente, a campanha possui um site voltado ao público jovem e outros materiais de apoio. Entre eles estão um vídeo, narrado pela atriz e cantora Clarice Falcão; memes em imagens para compartilhar pela Internet; e recursos para pais, educadores e cuidadores. O projeto ainda pode ser acompanhado pelas hashtags #NãoÉSuaCulpa, #TamoJunto e #PareSextorsão.

“O que eu diria para uma pessoa que está passando por essa situação é não se envergonhe, porque a partir do momento que você não se envergonha, seu agressor perde todo poder. E para quem conhece alguém que está passando por isso, conversa com essa pessoa e diz que ela pode contar com você para o que der e vier”, complementa Clarice Falcão, porta-voz da campanha.

Fonte: Techtudo