Desde 2014, mais de 40000 artigos.
,/2019

Facebook diz que suspendeu milhares de apps após Cambridge Analytica

Tecnologia
21 de setembro de 2019

O Facebook afirmou nesta sexta, 20, que suspendeu dezenas de milhares de apps em sua plataforma como parte da investigação iniciada após o escândalo Cambridge Analytica, no qual a firma de marketing político utilizou indevidamente dados de 87 milhões de usuários da rede social para influenciar as eleições presidenciais americanas em 2016 e o processo do Brexit.

A empresa não especificou quantos apps foram suspensos, mas afirmou que eles estavam associados a 400 desenvolvedores. Segundo o Facebook, porém, isso não significa que os aplicativos representavam uma ameaça aos usuários. Em agosto de 2018, a companhia dizia que apenas 400 aplicativos tinham sido suspensos.

Em julho, o caso Cambridge Analytica resultou num acordo de US$ 5 bilhões entre Facebook e a Comissão Federal do Comércio (FTC, na sigla em inglês), agência dos EUA responsável por regular o comércio no país – foi a maior multa já aplicada a uma empresa de tecnologia na história.

Entenda o caso Cambridge Analytica
A consultoria Cambridge Analytica operou oficialmente entre 2013 e 2018, e utilizou indevidamente dados de 87 milhões de usuários da rede social durante a campanha de Donald Trump.

Um de seus fundadores é Steve Bannon, uma das mentes por trás da campanha Trump à presidência – hoje, Bannon se encontra afastado de Trump, mas é figura bastante próxima do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). O fim de suas atividades aconteceu semanas depois que o The Guardian, junto com o The Observere o The New York Times, ter divulgado que a firma utilizava dados de usuários do Facebook ilegalmente.

O escândalo também afetou gravemente a rede social de Mark Zuckeberg: o caso levou o executivo a ter de depor no Congresso americano durante mais de dez horas e fez o Facebook rever suas políticas de segurança e privacidade. Com isso, a rede passou a prever que teria quedas em suas margens de lucro e receita – o que, em julho de 2018, desanimou investidores e levou o Facebook a perder US$ 120 bilhões em valor de mercado em um único dia.