Desde 2014, mais de 69000 artigos.
,/2022

Coach com fãs em Marília coloca seguidores em risco e acaba detonado na web

Geral
08 de janeiro de 2022

Coach fez fotos e vídeos no Pico do Marins (Divulgação: Redes Sociais)

O coach Pablo Marçal, que tem 2,1 milhões de seguidores – incluindo fãs em Marília – gerou polêmica esta semana, após liderar uma “expedição” no Pico dos Marins, na cidade de Piquete, Vale do Paraíba (643 quilômetros de Marília). A aventura quase terminou em tragédia.

Ele subiu no pico com cerca de 60 pessoas, prometendo “códigos que destravassem a mente” ao fim da escalada. O Pico dos Marins é um dos mais altos do estado de São Paulo, com uma trilha complexa e com histórico de mortes.

Na rede social, Marçal compartilhou vídeos que mostram as pessoas relatando cansaço, frio e querendo desistir da “expedição” enquanto eram convencidas por ele de que a circunstância “era uma chance de crescimento” e que era preciso “vencer os medos”.

Mas, após chuva, um vendaval que arrastou barracas e risco de hipotermia – sob temperatura de até zero grau – foi preciso acionar o Corpo de Bombeiros, para uma operação de nove horas, que resultou no resgate de 32 pessoas.

O despreparo técnico e falta de equipamentos foram alvo de críticas nas redes sociais e reprovada pelo serviço de salvamento.

A região montanhosa é conhecida pelo ecoturismo, porém o guru promovia uma espécie desafio de condicionamento mental. Além da subida promovida por Marçal ser feita em meio à forte chuva e ao vento, ocorreu fora da época recomendada e sem os equipamentos necessários.

“Ele foi totalmente irresponsável. Subir com um grupo de pessoas despreparadas e sem equipamento é colocá-las sob risco de morte. Essa foi a pior ação que a gente viu no Pico dos Marins”, afirma Paulo Roberto Reis, capitão dos bombeiros e chefe da operação de resgate, conforme o site de notícias G1.

Em uma live no Youtube nesta quinta-feira (6) – um dia depois do resgate – Marçal admitiu que ele e o grupo passaram por situações de “muito risco” na expedição, mas afirmou que “não mandou ninguém subir” e “cada um estava sob a própria responsabilidade”.

“Algumas pessoas não suportam quem corre risco. Se você é uma pessoa que não corre risco, dificilmente você vai governar ou chegar no topo. Na nossa subida ontem na montanha, a gente correu muito risco. Aí alguém me fala: ‘Mas pra que correr risco?’ Se você não quer correr risco, fica na sua casa assistindo os stories”, afirmou

CONSTRANGIMENTO

Após o resgate, Marçal alegou em uma rede social que a intervenção dos bombeiros foi feita por precaução. A corporação contestou.

“O Corpo de Bombeiros não faz trabalho de precaução, somos um órgão público que atende emergência. Recebemos um chamado para mais de 30 pessoas perdidas, sem equipamentos, debaixo de chuva e pedindo apoio de resgate no Pico dos Marins. Foi isso foi o que o Bombeiro foi atender. E evitamos uma tragédia”, disse Reis ao portal G1.