Desde 2014, mais de 54000 artigos.
,/2021

CES 2021: Tudo o que você precisa saber sobre a feira

Tecnologia
13 de janeiro de 2021

Para os fãs de tecnologia, o mês de janeiro sempre traz mais do que a expectativa do início do ano: é a espera por novidades em gadgets, robôs e aplicativos apresentados na CES (Consumer Eletronics Show), maior feira de tecnologia do mundo. Mas, em 2021, por conta da pandemia de coronavírus, o evento está ocorrendo de forma online. Assim, a CES 2021 oferece painéis virtuais e tours das empresas, que apontam para as tendências imaginadas para este ano. De 11 a 14 de janeiro, você pode acompanhar aqui no Estadão tudo o que acontece na CES 2021.

Um clássico das edições da feira, as TVs foram anunciadas desde o primeiro dia do evento, com inovações que contemplam, principalmente as telas, como a tecnologia de MicroLed, por exemplo. A Samsung apostou na MicroLed 110. A TV tem tecnologia semelhante à The Wall, tela gigante apresentada pela empresa na CES do ano passado. A TCL também investiu na tecnologia de LED com a TCL 4K Mini-LED C825, que combina tecnologia de QLED e MiniLED e tem câmera integrada para chamadas de vídeo.

Os protótipos de TV também fizeram bastante sucesso. A LG apresentou dois modelos promissores: uma tela transparente e uma dobrável. Na primeira, a transparência da tela pode chegar até 40% e está sendo idealizada para funcionar quase como um espelho inteligente, em janelas de metrô e nas cozinhas, por exemplo. Já o modelo de tela dobrável foi feito para agradar os gamers. A TV de 48 polegadas é uma adaptação da tela plana para oferecer a melhor experiência durante os jogos.

A covid-19 também foi um dos fatores que mais inspirou as empresas nos produtos desta edição. Desde máscaras purificadoras até campainhas por comando de voz, as empresas investiram em dispositivos que pudessem ajudar na tarefa sanitária do dia a dia doméstico. A LG, por exemplo, lançou uma nova linha de geladeiras InstaView, em que a porta pode ser aberta por comando de voz e a água sai esterilizada do filtro.

A BioIntelliSense apresentou uma espécie de botão que pode monitorar sintomas como temperatura, frequência cardíaca e ritmo de respiração para alertar sobre a doença e os purificadores dos mais diferentes tipos, como o da Luftqi — um modelo portátil que pode ser levado na mão — estão entre os mais populares.

O tempo gasto dentro de casa na pandemia também levou empresas a inovarem não só no campo da saúde, mas também na integração de eletrônicos do lar. Nesse sentido, a Samsung lançou o Jetbot90 AI+, um “robôzinho” de limpeza. O aparelho identifica e classifica objetos e decide onde limpar, com sensores Lidar, de profundidade, e 3D, além de câmeras que permite que ele seja quase uma babá eletrônica para pets, filmando imagens ao vivo.

E se no ano passado a TV de tela dobrável da LG fez sucesso, nesse ano a tecnologia foi para os smartphones. A TCL mostrou um aparelho com tela de Amoled de 6,7 polegadas, que pode ser ‘esticada’ até atingir 7,8 polegadas — o que transforma o telefone em tablet. É uma solução que permite aparelhos com telas maiores, mas que preservam uma espessura baixa — o que não acontece com celulares de tela dobráveis, como o Galaxy Fold, da Samsung.

No ar, a Sony trouxe novidades para profissionais do cinema e audiovisual: o Airpeak, drone de quatro hélices desenvolvido para uso profissional. A Sony afirmou que o dispositivo tem capacidade para carregar uma câmera profissional sem danos de estabilidade às imagens captadas. A empresa ainda anunciou novas caixinhas de som conectadas potentes e com até três alto-falantes.