Desde 2014, mais de 57000 artigos.
,/2021

Como fizemos a reforma do apartamento 103 – Antes e depois

Coluna
23 de abril de 2021

Sala de jantar e cozinha (Foto: Lula Bastos)

Antes e depois da cozinha do apê (Foto: Divulgação)

O apartamento 103 foi um daqueles projetos que dão gosto de fazer! As ideias fluíram, os clientes toparam e funcionou muito bem. No fim do processo o apê ganhou uma moradora viciada em plantas e um novo integrante, o Shelby, um American Bully encantador!

Os proprietários são um jovem casal. Super abertos a ideias novas! Eles vinham de um outro apartamento menor e optaram por esse por ser melhor localizado, no térreo e por ter uma varanda espaçosa e aconchegante. O apartamento fica no Essence Club House, empreendimento da Tack Incorporadora.

Proprietários Amanda e Gustavo e o novo morador, Shelby @shelby.dog_. Parede na cor Oca da Suvinil e cimento queimado (Foto: Lula Bastos)

Era uma caixa em branco, estava todo novo, havia acabado de ser entregue pela construtora.

Sala, jantar, cozinha e lavanderia integrados, banheiro social, um quarto, uma suíte e a varanda.

O pé direito (altura do chão ao teto) do apê era um pouco mais alto que o convencional, o que possibilitou trabalhar com gesso sem nenhum problema.

Antes e depois da sala (Foto: Divulgação)

Logo nas primeiras conversas, a grande maioria das referências deles eram modernas e predominavam as cores rosa, sempre mais clarinho, e verde menta.

Esse foi nosso partido para o projeto.

Sala de estar – Cores das paredes: verde pastel e oca da Suvinil e cimento queimado (Foto: Lula Bastos)

Sala de estar: a sala é um dos ambientes que dá para perceber bem como usamos as referências que eles nos passaram. Utilizamos a palheta de cores e o ar moderno.

As paredes ganharam tons verdes, salmão e cimento queimado.

A linhas são predominantemente retas, as ferragens escuras e uma iluminação direcionável. Como contraste aconchegante temos a madeira do rack, que equilibra as cores mais fortes.

Sofá e parede geométrica (Foto: Lula Bastos)

Parede verde da sala que continua pelo corredor (Foto: Lula Bastos)

Balcão cozinha/jantar: como temos tons fortes nos dois ambientes ao redor, a madeira veio de novo equilibrar. Ele faz a divisão desses ambientes e serve para as refeições rápidas do dia a dia.

A madeira segue na parede, criando um plano de fundo para as prateleiras, que funcionam como um coringa, podem ser decorativas, funcionar como um bar ou para abrigar as novas plantinhas.

Balcão e prateleiras em MDF freijó (Foto: Lula Bastos)

Antes e depois do balcão (Foto: Divulgação)

Sala de jantar: É o coração da casa, o primeiro lugar que os olhos enxergam quando a porta se abre. Não por coincidência tem como plano uma parede toda de espelho, que não deixa nenhum detalhe passar despercebido.

As cores continuam, mas dessa vez um pouco mais escuras. Uma mesa redonda com tampo de vidro faz o espaço parecer maior e para completar, um aparador para as coisinhas da rotina e um bom café.

Sala de jantar – O espelho na parede faz o espaço parecer maior do que realmente é (Foto: Lula Bastos)

Aparador de apoio para a mesa de jantar (Foto: Lula Bastos)

Cozinha: trocamos a bancada que era escura para abrigar as mudanças que faríamos e não deixar o espaço carregado.

Os móveis foram executados em um tom de verde oliva nos balcões debaixo e molduras pretas com vidro nos armários aéreos.

Mesmo o estilo predeterminado sendo o moderno, é sempre legal brincar com a mistura deles. O revestimento hexagonal e os puxadores com ar vintage fazem bem esse papel.

Armários da bancada em mdf Olive. Bancada em nanoglass e revestimento hexagonal da Roca (Foto: Divulgação)

Vista geral da cozinha (Foto: Divulgação)

Corredor: ele é super pequeno nesse projeto e não queríamos delimitá-lo como hall, então usamos a mesma cor nas paredes e portas, dando a impressão de continuidade, de fazer parte daquele espaço.

Corredor e portas seguindo a mesma cor da parede da sala (Foto: Lula Bastos)

Banheiro social: esse banheiro foi outro espaço que misturamos os estilos.

Ferragens pretas e cimento queimado são predominantes, mas usamos de novo um puxador vintage e dentro do box o revestimento com rejunte preto deu todo um charme.

Antes e depois do banheiro social (Foto: Divulgação)

Bancada de artefato de concreto, revestimento do box Decora WH da Portinari e metais pretos (Foto: Lula Bastos)

Suíte: seguimos com as mesmas texturas e revestimentos. Aqui, um ponto importante é a iluminação. Ela é dimerizável, isso é, podemos controlar a intensidade do brilho, o que é ótimo para quando você quer uma iluminação mais baixa para ler, ver TV ou descansar.

Neste banheiro optamos pelo mesmo revestimento do anterior, mas com cor e forma de assentamento diferentes.

Suíte – Detalhes em cimento queimado (Foto: Lula Bastos)

Arte produzida na parede pelo @mhguijo (Foto: Lula Bastos)

Detalhes da suíte (Foto: Lula Bastos)

Moradores e a arte completa do @mhguijo (Foto: Lula Bastos)

Detalhe do banheiro da suíte (Foto: Lula Bastos)

Revestimento Decora SGR da Portinari aplicado dentro do box (Foto: Lula Bastos)