Desde 2014, mais de 57000 artigos.
,/2021

‘Caráter, retidão e dedicação estão no legado de Tédde’, afirma Cássio

Cidade
25 de fevereiro de 2021

Provedor da Santa Casa fala, ao lado do paciente João Martins (em tratamento oncológico), durante lançamento do McDia Feliz (Foto: Carlos Rodrigues)

Moradores no mesmo prédio, um edifício residencial no Centro de Marília, o secretário municipal da Saúde, Cássio Luiz Pinto Júnior, e o empresário e filantropo Milton Tédde, que morreu aos 84 anos nesta quinta-feira (25), compartilharam preocupações em preparar a cidade para que, em momentos difíceis como esse, a população tenha mais dignidade.

Foram muitas ‘conversas de elevador e garagem’ ao longo de anos. Um dos principais assuntos era a política no país e os impactos para a sobrevivência e a saúde das pessoas. O vizinho e amigo falou sobre o legado do empresário.

“O Sr. Milton foi um exemplo de caráter, retidão e dedicação. Quando ele deixou a administração dos próprios negócios, dedicou-se integralmente à Santa Casa. A uma gestão eficiente transformou a instituição em um exemplo para todo o país” disse Cássio.

Cássio Luiz Pinto, além de vizinho, testemunhou gestão de Tédde na Santa Casa como membro do Conselho de Administração (Foto: Divulgação)

Há pelo menos 20 anos a convivência era grande. Ambos foram síndicos do prédio. Há oito anos, Cássio ingressou na Irmandade da Santa Casa, colegiado voluntário que tem, entre suas missões, preservar o patrimônio material e a visão beneficente dos fundadores.

Como Secretário de Administração, acompanhou tratativas de relevância no setor, o que aprofundou depois que assumiu a pasta da Saúde, onde delibera demandas gerais e específicas, para manter fortalecidos e engajados todos os prestadores de serviços da saúde na cidade.

“Guardo a lembrança de uma pessoa dedicada, proba, correta, empenhado com as causas sociais. Ele deixa um legado que, tenho certeza, será seguido por todos os membros da Irmandade, do Conselho de Administração”,

Vinicius Camarinha

O então candidato a prefeito, assim como todos os pretendentes ao cargo que manifestaram interesse, estiveram na Santa Casa em 2012 para apresentar propostas (Foto: Carlos Rodrigues)

O deputado estadual Vinicius Camarinha (PSB) também se manifestou. Em nota, declarou que durante toda a sua vida, conheceu um “Milton Tédde abnegado em prol da Santa Casa de Marília”.

O parlamentar destacou ainda que o empresário mariliense “viveu até o último dia se dedicando a esta causa” e manifestou pesar. “Nosso sentimento à família, a toda a Santa Casa e toda a cidade”, escreveu Vinicius.

Kátia Santana

“É assim que eu quero me lembrar do Sr. Milton: alegre, jovial, bem humorado, presente. Mesmo aqui onde estou, [fora de Marília] a cidade está triste; assim percebo esse dia chuvoso. Muito obrigada Sr. Milton pela amizade, pelo exemplo de vida, pelos aconselhamentos”, escreveu  Kátia Santana, administradora que ocupou cargos de secretária da Saúde de Marília e superintendente da Santa Casa.

Tédde com a ex-superintendente e gestora da Saúde, Kátia Santana, e voluntário do McDia Feliz (Foto: Carlos Rodrigues)

“Guardarei para sempre em meu coração tudo que aprendi com o senhor. Acredito que seu legado continuará florescendo. Assim como acredito que sua passagem para outra dimensão está protegida pelos anjos que o acompanharam em vida. Para a família que sempre foi seu esteio, deixo meus sentimentos e um forte abraço”, escreveu.

Damasceno

O delegado aposentado e ex-vereador Wilson Damasceno escreveu: “Meus sentimentos pela passagem do querido amigo Milton. Que por sua trajetória reta na vida terrena certamente já está amorosamente acolhido por Jesus no plano espiritual, a quem rogo que em sua onipotência fortaleça e console a família e amigos neste momento doloroso em que já nos pega a saudade”.

Wilson Frazão

O delegado seccional de Marília, Wilson Carlos Frazão, disse que o empresário foi um exemplo em várias áreas.

“Sempre que posso, destaco minha admiração pela capacidade de organização, de ajuda ao próximo, de mobilização em prol de pessoas menos favorecidas, das pessoas de Marília. Milton Tédde sempre foi sinônimo de tudo isso”, registrou o delegado.

Frazão descreveu o filantropo como trabalhador incansável, que mesmo sendo empresário renomado, não se acomodou em alcançar seu próprio sucesso.

Delegado seccional Wilson Carlos Frazão comenta a trajetória de Milton Tédde (Foto: Divulgação)

“Homem de respeito, símbolo de honestidade, trabalho e solidariedade, deixou sua marca em tudo que se prontificou a fazer em benefício da sociedade mariliense. Perdemos um exemplo de ser humano que inspirou a muitos outros”, escreveu Wilson Frazão.

Família Lions

A governadora do Distrito LC-8, de Lions Internacional, Marli Minetto, manifestou votos de pesar pelo falecimento de Milton Tedde, associado-leão do Lions Clube de Marília.

Marli expressou solidariedade em “momento de grande e irreparável perda” e falou em nome de todo o Distrito, composto por 58 clubes em 47 cidades. “A família leonística está em luto”, disse.

Marco Aurélio Zaparolli, presidente do Lions Clube Marília Terceiro Milênio, disse que Milton foi “um grande leão, de juba larga”, como se definem no Lions.

“Com pesar, sentimos a perda do companheiro-leão Milton Tedde, que foi um dos padrinhos de fundação do nosso Lions Clube de Marília Terceiro Milênio. Figura ímpar da sociedade mariliense, filantropo, cidadão dos mais probos da comunidade”, escreveu.

Ele mencionou o dia em que Milton e a esposa Barbara conduziram os associados do novo clube pelo salão social da Legião Mirim, em 2001, quando o trabalho foi inaugurado, no clube que era caçula do Distrito.

“Vinte anos depois, expressamos nosso profundo pesar pelo falecimento do ‘padrinho’, que com certeza, tem morada assegurada nos céus pelo bem que fez na terra. Nossos sentimentos”, registrou Zaparolli.