Desde 2014, mais de 70000 artigos.
,/2022

Ação incentiva crianças a denunciarem casos de exploração sexual

Cidade
18 de maio de 2022

Teatro de bonecas durante a abertura da Campanha Maio Laranja (Foto: Divulgação/Ramon Barbosa Franco)

Um teatro de bonecas foi a forma encontrada para levar com leveza o pesado tema da exploração sexual infantil para as crianças da Emef Américo Capelozza, na manhã desta última terça-feira (17).

O desafio é levar informação e chamar a atenção dos pequenos sobre a importância de denunciar casos do tipo. Nesta quarta-feira (18) é lembrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil.

O evento abriu a Campanha Maio Laranja em Marília. Iniciativa inclui outras apresentações em escolas da rede municipal e também na entidade Amor de Mãe.

A data foi instituída há 34 anos, em 1988, em atenção a um crime ocorrido em 1973. No mesmo dia e mês daquele ano, uma menina de oito anos foi sequestrada, drogada, espancada, estuprada e morta violentamente no Espírito Santo. Os suspeitos nunca foram presos.

Segundo Guilherme Gonçalves, um dos coordenadores da campanha “Faça Bonito” em Marília – relacionada ao Maio Laranja, é importante que os pais possam criar um ambiente seguro dentro de casa, para que as crianças se sintam confortáveis em contar sobre qualquer situação diferente que possa ocorrer.

Os abusos podem acontecer das mais variadas formas, com ou sem contato físico, com exposição de nudez (da criança ou do abusador), através de conversas, sinais, exposição de conteúdos pornográficos ou até mesmo de músicas.

Nesta quarta-feira (18), está prevista uma panfletagem na Praça Athos Fragata, na avenida Tiradentes, a partir das 17h, para conscientizar a população sobre o tema, e dar dicas de como prevenir e identificar os casos de exploração sexual infantil.

CASOS EM MARÍLIA

Maio 2019 a maio de 2020

  • Violência sexual – 157
  • Exploração sexual – 5

Maio 2020 a maio de 2021

  • Violência sexual – 125
  • Exploração sexual – 5

Maio 2021 a Maio de 2022

  • Violência sexual – 87
  • Exploração sexual – 3

Fonte: Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Marília

Ainda de acordo com os dados, de 2019 a 2022, foram registrados 313 casos de violência física, 337 de violência psicológica, 567 registros de negligência ou abandono e dez situações de trabalho infantil. Um total de 1.609 ocorrências.

DISQUE 100

O Disque 100 é um canal criado para fazer denúncias sobre violação dos direitos humanos, o que compreende também a exploração sexual infantil.

As ligações podem ser feitas de qualquer tipo de telefone, bastando discar 100. O canal funciona 24h por dia e as denúncias são encaminhadas para o município, que através do setor responsável vai dar encaminhamento à investigação de cada caso.