Desde 2014, mais de 51000 artigos.
,/2020

Prefeito aumenta salário de médicos mas ‘esquece’ outros profissionais

Cidade
01 de julho de 2014

IMG-20140630-WA0033Um projeto de lei complementar que foi aprovado, deu o que falar na sessão desta segunda-feira (30) na Câmara Municipal de Marília. A proposta debatida dava conta sobre a gratificação para médicos e dentistas nos Pronto-Atendimentos e Samu do município. O prefeito Vinícius Camarinha enviou uma proposta em que aumenta o valor da ‘hora/plantão’ dos médicos e dentistas. De R$ 46,20, o valor a ser recebido por hora no plantão passa a ser de R$ 59,40 concomitante com a jornada de trabalho. Já a hora não concomitante com a jornada passará de R$ 70,00 para R$ 90,00.

De acordo com o texto do projeto, há uma  defasagem muito grande no salários pagos as médicos e dentistas, em comparação aos hospitais particulares da cidade e até mesmo os públicos da região. O problema é que o prefeito parece que se esqueceu das enfermeiras, técnicos e auxiliares de enfermagem e fisioterapeutas que também trabalham nas equipes de saúde. E foi aí que a confusão começou.

IMG-20140630-WA0031Uma comissão foi formada pelos vereadores Marcos Custódio (PSC), Silvio Harada (PR) e José Expedito Capacete (PDT), para dialogar com os enfermeiros e auxiliares de enfermagem do município. Eles pediam para os vereadores cancelarem a votação por um mês, para que tivessem tempo de discutir o assunto com o prefeito Vinícius Camarinha (PSB). Para os servidores da saúde, a proposta é uma humilhação imposta por Camarinha. Eles afirmaram que o trabalho é feito em equipe, por isso o aumento deve ser concedido para todos os trabalhadores.

A categoria ficou sabendo da votação somente na última sexta-feira (27) informou uma auxiliar de enfermagem, que preferiu não se identificar ao MN. “Foi tudo por debaixo dos panos. Nós ficamos sabendo de última hora e não podemos perder nosso direito. Por que dar aumento somente para médico e dentista?  Hoje nós ganhamos R$ 6 por hora plantão.”, desabafou a servidora.

Segundo o presidente do Sindimmar (Sindicato dos Servidores do Município de Marília), Mauro Cirino, o sindicato irá tentar agendar uma reunião com o prefeito para pressionar a administração municipal. O vereador Cícero do Ceasa pediu vistas do projeto, mas a bancada do governo formada por Capacete, Marcos Rezende (PSD), Silvio Harada, Zé Menezes (PSL), Marcos Custódio, Herval Rosa Seabra (PSB), Sônia Tonin (PSC) e José Bássiga (PHS) votaram contra. Assim, Zé Menezes ainda pediu para que a matéria fosse votada em primeira e segunda discussão. Hoje os PAs da zona norte e sul e o Samu contam com 22 enfermeiros e 67 técnicos. 

Mesmo depois de tanta pressão, o aumento foi aprovado por todos os vereadores com exceção de Cícero do Ceasa.