Desde 2014, mais de 39000 artigos.
,/2019

Bolsa Família volta a crescer em Marília no governo Bolsonaro

Cidade
16 de setembro de 2019

Cadastro Único, que possibilita recebimento do Bolso Família, fica na Prudente de Morais, perto da avenida Santo Antônio (Foto: Divulgação)

Tanto o montante pago, quanto a quantidade de famílias atendidas pelo Programa Bolsa Família em Marília registraram crescimento nos primeiros anos do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Os dados disponíveis vão até abril deste ano e mostram que a cobertura veio crescendo mês a mês desde janeiro. Em abril foi mais de R$ 1 milhão distribuído para exatamente 5,9 mil famílias.

Sem o programa, mais da metade das famílias atendidas estaria na faixa considerada de extrema pobreza. Atualmente 6,61% da população local recebe o Bolsa Família.  O benefício médio repassado foi de R$ 170,09 por família no último mês com informações.

Em Marília 11.249 famílias vivem com renda até meio salário mínimo salário mínimo (dados de janeiro). Então o valor médio mensal é bastante representativo no orçamento familiar.

Houve um aumento de 154 famílias beneficiadas e um incremento de R$ 30 mil mensais que o programa destina para a cidade desde o começo do ano.

Estudos mostram, segundo o poder público, que cada R$ 1 do Bolsa Família representa um acréscimo de R$ 1,78 ao Produto Interno Bruno (PIB) municipal.

No final do governo Michel Temer (MDB) os números apresentaram quedas, que pioraram durante a passagem do mandato.

Mas é importante lembrar que, apesar de ser um recurso federal, o mapeamento das famílias e a busca ativa são competências da Prefeitura.

A estimativa oficial é de que quase 15% do público-alvo do programa ainda estão sem receber o benefício.

“O município está próximo da meta de atendimento do programa. O foco da gestão municipal deve ser na manutenção da atualização cadastral dos beneficiários, para evitar que as famílias que ainda precisam do benefício tenham o pagamento interrompido”, diz o Ministério da Cidadania.

Secretaria

A secretária de Desenvolvimento Social de Marília, Wania Lombardi, afirmou ao site que o Governo Federal é responsável por autorizar ou negar o pagamento do Bolsa Família, mas são as equipes do município que lançam os nomes e informações dos candidatos.

“Nós temos feito uma intensificação no trabalho de campo, de busca por essas famílias, por pessoas que não conseguem vir até nós. É um trabalho de formiguinha em parceria com o Governo Federal”, disse Wania.

Ao mesmo tempo em que crescem os benefícios na cidade, a chefe da pasta local afirma que tem ocorrido um grande número de cancelamentos de inscritos por não enquadramento.

Um pente-fino tem sido feito para identificar beneficiários fora do perfil do programa, além da ocorrência de fraudes. “Tem gente que está tento que devolver dinheiro recebida indevidamente”, comentou a secretária.

Secretária municipal de Desenvolvimento Social, Wania Lombardi, com o prefeito Daniel Alonso (PSDB)