Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Audiência pública vai discutir compra do prédio do Banco do Brasil em Garça

Regional
08 de outubro de 2019

Prefeito de Garça envia projeto para compra de prédio do Banco do Brasil (Foto: Divulgação)

O prefeito de Garça (distante 35 quilômetros de Marília) enviou um projeto à Câmara Municipal de Vereadores para obter autorização legislativa para comprar o prédio do Banco do Brasil e instalar o centro de educação e inovação, ‘Estação Ciência’. Segundo a Prefeitura é um negócio de oportunidade e com alta economia para os cofres públicos.

O prefeito João Carlos dos Santos gravou um vídeo em que explica os motivos para a compra do prédio.

“O que nós queremos agora é pegar um imóvel que está desativado no Centro da cidade também, mas não é um centro comercial e sim uma área preferencial do município e transformar aquele local numa referência com muito menos dinheiro”, diz o prefeito.

Segundo a declaração o prédio vale R$ 2,9 milhões, mas será adquirido por menos da metade do valor. “Nós avaliamos o prédio do Banco do Brasil, temos uma avaliação em torno de R$ 2,9 milhões. Mandamos uma oferta para o Banco do Brasil, que aceitou de R$ 1.350.000 e entendam que mais R$ 1 milhão praticamente nós adaptamos o prédio, reformamos o prédio e deixamos ele em condição de receber o nosso Centro de Educação e Inovação”, falou João Carlos.

O dinheiro utilizado para a compra será do terreno da antiga estação rodoviária. Quando João Carlos assumiu a Prefeitura, o local já havia sido desocupado e demolido, a fim de abrigar a Estação Ciência. Porém o atual prefeito vendeu o terreno em julho deste ano. O valor do investimento na aquisição do terreno é de R$ 2.289.000. Desde a campanha eleitoral ele anunciou que não faria no local a Estação Ciência e que o mesmo deveria abrigar área comercial.

Ainda há R$ 5 milhões que foram reservados pela administração anterior para que fossem utilizados na construção da Estação Ciência, no local da antiga estação rodoviária. Esse valor continua reservado.

“O que é importante dizer, que nós vamos utilizar somente o dinheiro do terreno da venda da estação rodoviária. E esse é meu compromisso direcionar os outros R$ 5 milhões, que está reservado, e é pra livre aplicação a favor das nossas escolas. As nossas escolas não dispunham de laboratório de informática, de biblioteca, salas de aula mais adequadas, estamos avançando. Os pais podem observar que em muitas das nossas escolas já estão sendo reformadas, mas nós precisamos avançar mais”, afirmou o chefe do executivo.

João Carlos encerrou o vídeo fazendo um apelo aos vereadores para que votem a favor do projeto que ainda não tem data definida para ser votado.

“Importante destacar nesse momento que este projeto demanda da autorização legislativa. Os vereadores nesse momento são muito importantes na sua tomada de decisão. A sociedade, ela tem uma vontade, mas o que vai dar o respaldo vai ser o voto do vereador. Então eu conto com todos os nossos vereadores no sentido de aprovar esse projeto de lei para que a gente possa evoluir muito rapidamente e entregar à população aquilo que ela deseja”, finaliza.

Na quinta-feira (10) haverá uma audiência pública sobre compra do prédio do Banco do Brasil. O evento será realizado a partir de 20h nas dependências da Câmara Municipal de Vereadores, com sede à rua Barão do Rio Branco, 127/131.

Convocada pelo Vereador Silvio Ruela, presidente da Comissão de Saúde, Educação e Assuntos Sociais, a audiência tem como objetivo discutir o projeto de lei 54/2019 que autoriza o Poder Executivo a comprar o imóvel onde era uma das agências do Banco do Brasil para que seja destinado a um instrumento que será voltado à área da educação e ao desenvolvimento dos estudantes e jovens garcenses.

O prefeito já confirmou sua presença. “É muito importante que todos os garcenses tenham o real conhecimento sobre esta oportunidade que surgiu para o município. É um projeto educacional, que visa preparar os nossos estudantes para um mundo real, de oportunidades, através da educação. Todos os interessados na área estão convidados para discutir o assunto e tirar suas conclusões”.

As inscrições para usar a palavra durante a audiência serão realizadas durante o evento, na sede da Câmara.

Veja o vídeo na íntegra: