Desde 2014, mais de 26000 artigos.
,/2018

Mais de 1.400 pessoas podem perder benefício em Marília

Cidade
04 de junho de 2018

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social quer realizar o cadastro de 1.430 pessoas que recebem o BPC/Loas (Benefício de Prestação Continuada/Lei Orgânica da Assistência Social).

O objetivo da secretaria é que estas pessoas, que já recebem o BPC, façam este cadastro o mais rápido possível, ficando com a situação regularizada e, assim, não correndo risco de ter o benefício suspenso ou até mesmo cancelado.

Normalmente idosos ou pessoas com deficiência recebem este auxílio em Marília.

Para que o cadastro seja realizado, a pessoa precisa comparecer a uma das cinco unidades do Cras (Centro de Referência de Assistência Social) – Santa Antonieta, Leonel Brizolla, Rosa Modelli (Jardim São Bento), Teotônio Vilela e Regina Célia (Jardim Fontanelli) ou na própria sede da secretaria, na avenida Santo Antônio, 721, ao lado da igreja Santo Antônio, com entrada pela rua Prudente de Morais.

Em Marília são cerca de 5.500 pessoas beneficiadas, sendo que mais de 4.000 já estão com a situação regularizada, como explica a responsável pelo CadÚnico (Cadastro Único) da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Débora Cristina Lopes Brito.

“Estas 1.430 pessoas já estão recebendo o BPC, mas ainda não estão inseridas no CadÚnico. Para que não corram risco de ter o benefício suspenso ou até cancelado, é necessário realizar este cadastro. Por isso, a gente solicita que estes pessoas façam o quanto antes o cadastramento e fiquem com a situação regularizada. Qualquer dúvida estamos à disposição pelo telefone 3401-2450”, afirmou Débora Brito.