Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Assembléia oficializa Cooperativa dos Agricultores Familiares

Cidade
08 de agosto de 2014

CEASA“A Agricultura Familiar em Marília cresceu e dá mais um passo prático comprovando essa nova realidade. Agora, sendo transformada em cooperativa, irá estimular comercialmente os associados.” destacou o presidente Odirlei Armando Pereira, conhecido como “Maradona”, sobre a criação da Cooperativa dos Agricultores Familiares, oficializada na manhã desta sexta-feira (8) no Ceasa.

A cooperativa conta com 44 produtores, mas a meta é chegar a 70. O gerente do Ceasa, Odracir Capponi, explicou que a mudança visa aumentar a participação dos produtores de Marília e região no mercado. “A associação só podia atuar voltada para política pública, sem capital social. Isso dificultava a obtenção de financiamento junto a bancos e instituições financeiras e o próprio crescimento da produtividade. Com a transformação em cooperativa, isso será revertido, e os cooperados também poderão atuar junto a estabelecimentos como supermercados, varejões e restaurantes”, explicou.

Haverá inclusive uma central de vendas com objetivo do abastecimento de supermercados e varejões. “Com a cooperativa, será possível apresentar preços mais competitivos. O Ceasa está cumprindo sua missão de auxiliar os pequenos agricultores na sua atividade no município e micro região”, finalizou.

 Dos 44 produtores que farão parte da cooperativa, 38 são de Marília. O restante é de Oscar Bressane, Guaimbê, Ocauçu e Fernão. Agricultura Familiar, pelas regras do Ministério da Agricultura tem como base quatro itens: Em Marília, o produtor não pode ter área superior a 54 hectares; no máximo dois empregados efetivos; renda anual até R$ 500 mil/ano e 70% dos produtos consumidos para a sobrevivência precisam ser oriundos da atividade agrícola.