Desde 2014, mais de 49000 artigos.
,/2020

Aconteceu? Tá no MN! #4

Geral
13 de junho de 2017

Abrindo as pernas

Tem gente na Prefeitura de Marília, próxima ao prefeito Daniel Alonso, que está muito descontente com o começo da atual administração. “Estou muito triste. Decepção é a palavra. Abriram as pernas demais para os vereadores. Estão no mesmo modus operandi do Camarinha. Albuquerque tem mais de 15 indicações na Prefeitura. Onde já se viu isso?”, disse essa pessoa para a coluna.

Agora é meu

Daniel Alonso usa agora em seu próprio gabinete os móveis de luxo do suposto ‘gabinete paralelo’ de Vinícius Camarinha. Os móveis antigos do gabinete da Prefeitura foram para outras salas. A administração atual inclusive abriu sindicância para apurar o tal gabinete particular que Vinícius mantinha em um prédio na rua Bahia. Tudo era supostamente pago pela população. Vamos ver o que vira.

Assédio

A coluna ficou sabendo de uma situação terrível dentro de uma autarquia no município. Uma funcionária, que vinha sofrendo com assédio moral no trabalho, agora também sofreu assédio sexual. Um de seus superiores propôs uma noite de ‘festa’ para que fosse resolvido um problema enfrentado por ela. O caso precisa e será denunciado.

Tá tudo errado

O MN divulgou uma matéria hoje mostrando que Ministério da Saúde quer acabar com a oferta de refil de refrigerantes no Brasil. Isso porque o refil aumenta em até 30% o consumo de refrigerantes nos estabelecimentos. “Isso vai contra a nossa meta, que é justamente reduzir a ingestão da bebida”, disse o ministro Ricardo Barros. Chega a ser mais que ridícula a intenção. Onde fica a liberdade de escolha? Não tem meta para diminuir o número de fumantes no país? Porque não proibiram o cigarro ainda? Ou a cerveja? Estamos na mão de lunáticos!

Codemar

A Câmara não está recebendo da Codemar os balancetes mensais que eram enviados para os vereadores. Até agora, em 2017, os edis só receberam o do mês de janeiro. Inclusive um requerimento foi feito nesse sentido, para que a Casa de Leis receba os documentos que ajudam na transparência. Rene Fadel, presidente da autarquia, falou sobre o requerimento. “Eu mandei, o pessoal da Prefeitura perdeu e não encaminharam nada. Amanhã devem receber de todos os meses mais uma vez. Eu nem devia mandar viu, mas já providenciei e está tudo certo. Sem problemas”, disse.

Comércio

O valor de débito acumulado nos últimos cinco anos de consumidores inadimplentes no comércio de Marília caiu 0,77% no comparativo entre os meses de abril e maio, de acordo com os dados do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) da Associação Comercial e Industrial de Marília. Nos últimos cinco anos a dívida acumulada é de R$ 15.602.566,31.

Vereadores

A maioria dos vereadores em Marília não propuseram nada que preste este ano. 99% dos projetos de lei são ridículos ou desnecessários. Os únicos que tentaram algo interessante foram o vereador José Luiz Queiroz, que pede para que vire obrigação da Prefeitura divulgar a relação completa dos cargos comissionados no portal da Transparência.

Vereadores 2

Já o vereador Danilo Bigeschi (o do rolo com os tablets, lembra?), propôs uma espécie de desconto no IPTU para quem promover e cuidar do meio ambiente. O ótimo projeto aguarda parecer da Comissão de Justiça e Redação. Alguns vereadores como a professora Daniela e Maurício Roberto não tem nada. Zero de proposta. Há quem diga que o papel do vereador é mais fiscalizar do que outra coisa. Mas vamos ser sinceros? Nem isso eles fazem.