Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

3ª Marcha das Mulheres de Marília acontece neste domingo

Cidade
04 de setembro de 2014

f2A União Brasileira de Mulheres (UBM) e a Força Sindical Regional Marília, realizarão no próximo dia 7 de setembro, a 3ª Marcha das Mulheres de Marília com o tema “Mulheres na luta contra todo tipo de violência e discriminação”.

Só em Marília até o meio de 2014, foram registrados 31 casos de estupros. Sem contar os milhares casos de agressão física e psicológica que acontecem todos os dias na cidade.

Em comunicado divulgado ao MN, a UBM e a Força Sindical Regional Marilia convida toda a sociedade mariliense  para o evento. “Participe da luta por uma vida sem violência e discriminação. É hora de cobrar as autoridades públicas, é hora de dar um basta! O que nos resta é lutar e continuar denunciando esta realidade!”, diz o texto.

A Marcha tem saída às 9 horas da manhã, com saída em frente ao Espaço Cultural, na Avenida Sampaio Vidal. Veja a pauta de reivindicações do movimento:

  • Nomeação da Coordenadoria de Políticas para a População Negra de Marilia
  • Desvinculação da Delegacia da Mulher (DDM) do prédio da Polícia Civil.

Justificativa: “O movimento considera um retrocesso e a DDM precisa garantir um atendimento de especialidades com mais profissionais capacitados e um local único para atendimento, com total discrição e segurança tanto para a vítima quanto para os profissionais.”

  • Maior orçamento para fortalecer a Coordenadoria de Políticas para as Mulheres
  • Criação do centro de referência de atendimento a violência contra a mulher. Fortalecimento e qualificação dos profissionais da articulação da Rede Mulher.
  • Criação de uma clínica pública para mulheres dependentes químicas.
  • Destinar uma porcentagem de residências  do programa “Minha Casa, Minha Vida”, para mulheres em situação de violência doméstica na cidade.
  • Ampliação de creches com período integral.
  • Políticas de geração de renda e trabalho para as mulheres moradoras de rua.
  • Mais campanhas de enfrentamento a violência contra a mulher em nossa cidade.
  • Mais ginecologistas e mastologistas na área da saúde da mulher.
  • Retomada de mutirões da saúde da mulher.
  • Cumprimento da Lei 40/2014, que dispõe sobre parada obrigatória depois das 22h para mulheres, idosos e deficientes no transporte público de Marília.
  • Profissionais de psicologia no NAM (Núcleo de Apoio Multidisciplinar).
  • Fortalecer o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher.
  • Criação de uma Vara específica para a Violência Doméstica no Fórum de Marília
  • Capacitação dos profissionais da Saúde para atender as especificidades da saúde da mulher negra.
  • Melhorar os serviços de transporte público para as áreas rurais (distritos) tendo mais linhas de atendimento para o acesso ao lazer e cultura.
  • Fortalecer os projetos sociais de geração de renda pelas entidades e ONGs que empoderam mulheres de comunidades carentes, criando uma rede de articulação para enfrentamento da pobreza e violência.
  • Campanhas de combate ao assédio moral e sexual sofridos pelas trabalhadoras.