Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Vídeo mostra troca de tiros entre empresário e PM em Marília

Polícia
29 de junho de 2022

Francis Vinícius Bez Angonese atirando contra policiais militares no Centro de Marília (Imagem: Reprodução)

Imagens obtidas com exclusividade pelo Marília Notícia mostram o exato momento em que o empresário Francis Vinícius Bez Angonese, de 31 anos, considerado inimputável pela Justiça, troca tiros com policiais em Marília. O caso foi registrado em 30 de setembro do ano passado, na rua Monteiro Lobato, Centro de Marília, e o acusado foi indiciado por dupla tentativa de homicídio.

O MN teve acesso exclusivo aos vídeos um mês após a sentença. Na decisão, a Justiça considera que o empresário não tem condições mentais para controlar os próprios atos, e estava fora de si no momento do crime. O réu foi condenado à internação em uma instituição psiquiátrica.

O circuito de segurança mostra toda a ação. Os policiais militares foram acionados por uma testemunha, que havia sido ameaçada pelo empresário. Fora de si, Angonese teria efetuado alguns disparos de arma de fogo e uma equipe da Polícia Militar foi até o local para atender a ocorrência. Os militares tentaram conversar com o acusado, que estava dentro de casa na rua Monteiro Lobato. O homem segue no interior do imóvel e começa a ameaçar os policiais.

Em dado momento, a equipe percebe que o autor não ia se entregar e começa a se movimentar nas imediações da casa em busca de abrigo. Dois policiais ficam atrás de um poste, bem próximos da casa. É nesta hora que Francis abre o portão e sai atirando. O acusado efetua pelo menos oito disparos, até ser atingido e cair. Os dois policiais que estavam atrás do poste foram alvejados pelo empresário.

Imediatamente, Francis Angonese é cercado e um policial chuta a arma que estava próxima do atirador. Na outra imagem é possível ver um dos policiais caindo. O militar é socorrido pelos colegas que atendiam a ocorrência. Ele é colocado dentro de uma viatura da PM e encaminhado ao Hospital das Clínicas, junto com o outro policial atingido pelos disparos.

Francis Vinícius Bez Angonese também foi levado para o HC. Ele foi preso em flagrante, mas permaneceu vários dias internado na instituição. Após receber alta, foi encaminhado para o CDP de Álvaro de Carvalho até sair a sentença, após laudo que comprovou sua inimputabilidade. Ele foi então transferido para uma unidade psiquiátrica, onde deve cumprir internação até ser considerado apto a viver novamente em sociedade.

INIMPUTÁVEL

O Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo (Imesc) concluiu o laudo psicológico do empresário após pedido do advogado de defesa Ricardo Carrijo Nunes. O exame apontou incapacidade por insanidade mental, o que classifica Angonese como inimputável.

Francis é atirador esportivo registrado e possuía em casa uma pistola calibre 9mm e outra calibre .380, além de uma espingarda 12, bem como várias munições e apetrechos para a recarga.

CRIME

Na data dos fatos, o empresário estaria irritado por uma discussão anterior com o vigilante da rua. Após ingerir bebida alcoólica, ele passou a efetuar disparos de dentro de casa para o alto – inicialmente no jardim de inverno e posteriormente no quintal -, enquanto gritava “hoje eu mato ou eu morro.”

De acordo com o Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP), a Polícia Militar foi acionada para atender a ocorrência de disparo e, ao chegar ao endereço, os militares tocaram a campainha.

Neste momento, Angonese teria ido armado até a garagem, onde falou “se eu for sair daqui, é para matar ou para morrer” e disparou em direção à via pública.

Os policiais teriam tentando fazer Francis se render, mas o empresário abriu o portão, empunhando uma pistola 9mm – equipada com mira laser -, dizendo que mataria a todos, momento em que passou a efetuar disparos. Mesmo abrigados atrás de postes, os militares acabaram alvejados.

Um dos policiais foi atingido por quatro projéteis – coxa esquerda, pé esquerdo, braço esquerdo e costas. O outro por duas vezes – coxa e perna esquerdas. Em apoio, outros policiais revidaram e atingiram o acusado, que acabou contido.