Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Tupã inicia inquérito canino contra a leishmaniose

Regional
01 de junho de 2022

Censitário canino foi iniciado (Foto: Divulgação)

A Secretaria Municipal da Saúde de Tupã (distante 75 quilômetros de Marília) deu início ao levantamento censitário canino 2022. Iniciativa visa evitar a propagação da leishmaniose no município.

Neste ano, os serviços das equipes tiveram início na zona Leste da cidade, onde já percorreram 75 quadras e seguem com os trabalhos.

De acordo com a pasta, desde 2021, o CCZ adotou novo formato para agilizar o censitário, instruindo as equipes a realizarem testes rápidos em todos os animais para identificar imediatamente a presença da doença ou descartar a possibilidade.

Após o resultado dos testes rápidos, as equipes do CCZ entram em contato com os tutores dos animais para informar o resultado negativo. Em caso de resultado positivo, a amostra é encaminhada para o Instituto Adolfo Lutz em Marília para confirmação ou não a doença.

“Em caso de positividade é importante que tenhamos total certeza que o animal está com leishmaniose. Assim, podemos tomar todas as atitudes necessárias para evitar que mais animais se contaminem naquela região”, diz o responsável pelo CCZ de Tupã, Robison Luiz.

Além da coleta de material biológico dos animais, a equipe do CCZ também realiza orientações aos moradores e tutores dos animais sobre as possíveis causas da propagação da leishmaniose, e como adotar medidas para evitar este cenário.

A maneira mais eficaz de prevenir a doença é evitar a proliferação do mosquito-palha, mantendo os quintais limpos e os animais longe de restos de lixos orgânicos e sujeiras, como folhas de árvores, frutas caídas, troncos podres, entre outros.

Também é importante comunicar imediatamente o órgão responsável ao identificar sintomas da doença nos animais da residência ou em seres humanos.

“Todos da equipe são capacitados para instruir os moradores da melhor e mais clara maneira. Também deixamos os nossos serviços à disposição de toda a população que, no menor sinal ou comportamento diferente de seu animalzinho, devem entrar em contato com a Secretaria da Saúde pelo telefone (14) 3404-2202 para agendar uma visita da equipe na residência”, ressalta a chefe do Departamento de Vigilância em Saúde, Joselaine Pio Rocha.

O secretário da Saúde Miguel Ângelo de Marchi destaca que os trabalhos foram recentemente iniciados, mas que as equipes ainda percorrerão mais setores da cidade para identificar e evitar que casos da doença sejam registrados.

“A zona Leste, já iniciada, e a zona Sul da cidade são os setores que mais apresentam população canina e que reforçaremos os trabalhos do censitário. Pedimos a colaboração de todos os tutores dos animais, pois o objetivo do levantamento é ajudar a cuidar dos animais e evitar que esta doença prejudique a saúde de todos”, conclui.