Desde 2014, mais de 54000 artigos.
,/2021

Tenente-coronel Márcia Cristal presta depoimento na Câmara

Cidade
26 de outubro de 2020

Tenente-coronel Márcia Cristina Cristal em depoimento à Câmara (Foto: Rodrigo Viudes/Blog do Rodrigo)

A tenente-coronel Márcia Cristina Cristal finalmente compareceu na manhã desta segunda-feira (26) na Câmara de Marília, para sua oitiva na Comissão Processante (CP) movida na contra a vereadora Professora Daniela (PL), em decorrência do ‘caso da carteirada’.

Na quarta-feira (21) da semana passada ela não foi até o Legislativo para ser ouvida com a alegação de questões médicas.

Cristal é comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BMP/I), que fica em Marília e responde ao CPI-4.

Ela está afastada da sua função também com base em alegações médicas, desde que o escândalo veio à tona.

Oitiva finalmente acontece nesta segunda-feira (Foto: Divulgação)

Há uma semana, no dia 20 de outubro, o sargento da PM Alan Fabrício Ferreira foi ouvido pela CP. Ele foi o responsável por apreender um veículo em nome da vereadora Professora Daniela, que era conduzido por sua filha na madrugada de 16 de agosto.

De acordo com Alan, o veículo estava com o licenciamento vencido e com pneu careca. Durante a apreensão, Daniela ligou para a comandante da Polícia Militar em Marília.

Um áudio vazado mostrou Cristal ligando em seguida para Alan com ameaças e humilhações por causa da apreensão do veículo.

Cristal acompanhada de seus advogados (Foto: Flávio Coelho/TV Tem)

A vereadora Daniela alega que o carro estava com licenciamento vencido há menos de um mês, o que impediria a apreensão, e apresentou um laudo que mostra os pneus em condições de rodagem.

A parlamentar também disse que ligou para Cristal meramente para pedir uma orientação sobre como proceder no caso.

No final de setembro a defesa dela questionou a Comissão Processante na Câmara e atacou Alan e sua esposa.

No dia 28 do mês passado, o relator da CP, vereador Mário Coraíni (PTB), se posicionou pelo arquivamento do processo. Nas últimas semanas, porém, o plenário do Legislativo derrubou o relatório e garantiu a continuidade do processo.