Desde 2014, mais de 69000 artigos.
,/2022

Rezende fala sobre cessão do Daem, eleições 2022 e Covid

Cidade
14 de maio de 2022

Vereadores Marcos Custódio e Marcos Resende conversam em frente à Câmara (Foto: Divulgação/Câmara de Marília)

O presidente licenciado da Câmara de Marília, Marcos Rezende (PSD), falou ao Marília Notícia na tarde desta sexta-feira (13) sobre as perspectivas para retomada das atividades no Legislativo.

O parlamentar respondeu a perguntas sobre a agenda política que tende a dominar o segundo semestre, falou sobre a contaminação pela Covid-19 e reabilitação. O presidente passou quase dois meses internado após caso grave da doença e deve reassumir as funções no próximo dia 23.

Rezende admite que a política voltou a ser tema de seu interesse assim que saiu do hospital. “É claro que as pessoas mais próximas, os familiares, fizeram prevalecer outros assuntos, refletindo essa vitória contra a Covid. Mas, logo depois da alta médica, já passei a me atentar aos assuntos da nossa cidade e fui me inteirando sobre o que estava acontecendo em Marília”, disse.

Desde o início da pandemia, a rotina do presidente da Câmara – que comandou a mesa diretora em 2019 e 2020 – envolveu pautas polêmicas, embates internos e externos e a transição para as sessões [e todo trabalho legislativo] para o sistema remoto. Logo em seguida, vieram as eleições municipais e as articulações para a nova legislatura. Projetos polêmicos e estruturais, como reforma da Previdência e Plano de Carreira, fizeram parte da extensa agenda.

Agora, com eleições que não envolvem diretamente cargos no município, a atenção da população tende a se voltar mais ao pleito federal e estadual, do que à rotina na Câmara.

“Do ponto de vista dos não envolvidos [não candidatos] será mais tranquilo, porém, mais intensa para aqueles que estão vivendo a política. Ainda não sabemos, entre os vereadores, quais seriam as eventuais candidaturas”, comentou Rezende.

Além do fato de não ser candidato em 2022, o presidente ainda terá pela frente o recesso do Legislativo no meio deste ano, que vai permitir com que ele siga a reabilitação, com uma agenda menos carregada.

Presidente licenciado foi abraçado por servidores (Foto: Divulgação/Câmara de Marília)

Rezende realiza sessões de fisioterapia para fortalecimento muscular, após a longa internação, mas afirma que suas funções neurológicas, sua capacidade motora, raciocínio e fala estão preservadas. O vereador pontuou que não precisa mais de fisioterapia respiratória e se sente bem, com segurança para a volta ao trabalho, a partir da liberação médica que deve ocorrer até o dia 23.

Sem fugir de perguntas polêmicas, Rezende comentou o Projeto de Lei que propõe a concessão do Departamento de Água e Esgoto de Marília (Daem) e disse que “audiências públicas já poderiam até ter sido realizadas”. O parlamentar lembrou que a matéria tem prazo para chegar ao plenário da Casa. “Até o próximo dia 30 temos que iniciar a discussão”, alertou.

O presidente licenciado acredita ser improvável a possibilidade de votação, com consequente aprovação ou não já no final deste mês. “O projeto vem com dúvidas. Vamos nos debruçar em cima da proposta, ouvir os colegas [vereadores], conversar com todos e avançar. Possivelmente será necessária a retirada da urgência [status do projeto, solicitado pela Prefeitura], para que a sociedade tenha o tempo necessário para o debate”, antecipou.

Sem a derrubada da urgência, o projeto pode “trancar a pauta” da Câmara em função dos prazos. Rezende considera necessário que as audiências sejam feitas antes mesmo da votação do texto que autoriza o Executivo a fazer a concessão do Departamento.

COVID

Depois de cumprimentar milhares de eleitores, em meses de campanha, participar de eventos, circular por praticamente toda a cidade, Marcos Rezende acabou se deparando com a doença mais letal em 2021 no Brasil. Somente em Marília, mais de 1.076 morreram em decorrência direta ou por complicações associadas à Covid-19.

“Sempre me cuidei muito. A máscara, a higienização conforme recomendação. Eu sempre acreditei e defendi a importância do cuidado coletivo e individual. Acabou acontecendo, como poderia ter sido com qualquer outra pessoa. Felizmente, tivemos essa vitória sobre a Covid, mas lamentamos porque muitos casos não tiveram um bom desfecho”, lastima.

Rezende disse acreditar que os cuidados devem continuar. “Tivemos o Carnaval fora de época recentemente, muita gente viajou, eu recomendo o uso da máscara. Se a pessoa está em local com muita gente ou fechado, é bom usar. Temos que fazer a higiene das mãos com o álcool. É importante. Infelizmente, o vírus ainda está por aí”, concluiu o chefe licenciado do Legislativo.