Desde 2014, mais de 62000 artigos.
,/2021

Prefeitura divulga balanço da volta às aulas presenciais

Cidade
14 de setembro de 2021

Alunos da rede municipal na hora do lanche (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria da Educação, divulgou na manhã desta terça-feira (14) o balanço parcial da volta às aulas presenciais na rede municipal de ensino.

Com relação ao Ensino Fundamental, dos 8.632 pais de alunos matriculados no Ensino Fundamental que responderam o questionário de adesão de retorno às aulas, 7.445 foram favoráveis, perfazendo o total de 86% dos alunos regularmente matriculados.

Estudantes em sala de aula, com distanciamento (Foto: Divulgação)

TEMPO INTEGRAL

Nas escolas municipais de tempo integral, a volta às aulas presenciais ocorreu no último dia 16 de agosto, sendo obrigatória às escolas e facultativa ao aluno.

As turmas foram subdivididas de acordo com os critérios da escola, sendo que o professor da manhã passou a atender metade da turma e o professor da tarde a outra metade. O horário de atendimento ao aluno é das 7h às 10h e das 13h às 16h, respectivamente.

Os alunos com dificuldades já foram encaminhados ao reforço escolar cujo período de realização é das 10h às 12h.

Aluno higieniza as mãos com água e sabão (Foto: Divulgação)

Como o número de alunos a ser atendido via Google Meet é pequeno, coube à escola eleger um professor para conduzir esse trabalho, de forma integrada. Ou seja, alunos de um mesmo ano (1º A, 1° B e 1° C) são atendidos por um único professor da unidade escolar. O horário para esse atendimento é das 11h às 13h, diariamente.

A quinzena final de agosto foi utilizada para adaptação dos alunos e da equipe escolar, além das atividades de acolhimento e introdução dos objetos de conhecimento de Língua Portuguesa e Matemática. Os objetos de conhecimento das Oficinas de Enriquecimento Curricular foram retomados a partir de setembro.

Já Língua Inglesa e Educação Física permanecem na modalidade remota dentro da Unidade Escolar, de acordo com a organização da escola.

Monitoras da rede supervisionam crianças (Foto: Divulgação)

TEMPO PARCIAL

Em agosto, as aulas presenciais são obrigatórias às escolas e facultativas aos alunos. Porém, diante das novas orientações e protocolos do Governo do Estado de São Paulo, através do decreto Nº 65.849 de 06/07/2021, foram realizadas algumas modificações na organização das mesmas.

O distanciamento entre as pessoas nos ambientes escolares é obrigatoriamente de um metro, para o desenvolvimento de quaisquer atividades; foi orientando aos familiares dos alunos que, ainda que a presença do aluno não seja obrigatória, a volta às aulas é.

Então o aluno deverá cumprir todas as atividades, mesmo que não vá para a escola; as aulas presenciais terão três horas de duração; quanto ao atendimento na plataforma, a escola teve autonomia para organizar como achar melhor; e Língua Inglesa e Educação Física permaneceram na modalidade remota/impressa, de acordo com a organização da escola.

Professora ministra aula presencial aos alunos da rede (Foto: Divulgação)

EDUCAÇÃO INFANTIL

Em relação às Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis), excetuando-se as creches (ver abaixo como será a volta às aulas nessas unidades), dos 4.329 alunos matriculados nas turmas de Infantil 1 (quatro anos de idade) e Infantil 2 (cinco anos), 3.589 alunos (82,9%) já estão frequentando as escolas, seguindo todas as recomendações dos órgãos de saúde e o cronograma de cada escola, com atendimentos divididos em períodos da manhã e da tarde para os que optaram pelo presencial; sendo que em alguma escolas foi adotado o rodízio semanal.

Já os alunos das creches – turmas de Maternal 2 (3 anos de idade), Maternal 1 (dois anos) e Nível I e II (de quatro meses a um ano e dez meses), após análise dos dados referentes à pandemia e situação sanitária mais favorável no município, considerando aspectos da contaminação e ocupação de leitos, em consonância com as normativas e decisões dos governos Federal e Estadual, a volta às aulas presenciais foi organizada da seguinte forma:

Maternal 2 – Na semana passada (6 a 10 de setembro) foram realizadas as reuniões de pais; esta semana (13 a 17) está sendo feita a avaliação diagnóstica, visando o acolhimento, a inserção e o diagnóstico das necessidades individuais. As crianças retornarão às atividades presenciais, em forma de rodízio (integral rodízio manhã e tarde / parcial rodízio semanal) de dia 20 de setembro a 1º de outubro com horário reduzido (2h30), sendo que após 15 dias do período de inserção, com horário reduzido, será reavaliada a situação e horário será ampliado, caso seja possível.

Criança brinca em unidade escolar (Foto: Divulgação)

Maternal 1 – A partir do dia 20 de setembro todos os professores voltam ao trabalho presencial, cumprindo a jornada normal na escola. Na semana de 20 a 24 de setembro acontecerão as reuniões de pais. A avaliação diagnóstica será de 27 de setembro a 1º de outubro, visando o acolhimento, a inserção e o diagnóstico das necessidades individuais. As crianças retornarão às atividades presenciais, em forma de rodízio (integral rodízio manhã e tarde / parcial rodízio semanal) de 4 a 15 de outubro com horário reduzido (2h30), sendo que após 15 dias do período de inserção, com horário reduzido, será reavaliada a situação e horário será ampliado, caso seja possível.

Nível I e II – Os bebês de quatro meses a um ano e dez meses permanecem na modalidade remota, com atendimento via Plataforma Google Sala de Aula, conforme o Plano de Retomada das Atividades Presenciais prevê, ao avançar de fase do Plano SP, a situação será reavaliada e gradualmente poderá acontecer o retorno às atividades presenciais para essa faixa etária.

“A nossa avaliação da volta às aulas é extremamente positiva, pois foi construída à base de diálogo com os pais e seguindo todas as recomendações sanitárias, visando à segurança de todos os alunos e também da equipe de servidores. O mais importante é que todos estão satisfeitos e a gestão do prefeito Daniel Alonso tem dado todo suporte para que a rede municipal de Marília continue sendo referência na educação”, conclui o secretário municipal da Educação, Helter Bochi.

Alunos fazem fila indiana nos intervalos das aulas (Foto: Divulgação)