Desde 2014, mais de 39000 artigos.
,/2019

Marília volta a registrar péssima qualidade do ar após dois anos

Cidade
18 de setembro de 2019

Estação de monitoramento da Cetesb em Marília (Foto: Leonardo Moreno)

Os equipamentos de monitoramento da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) em Marília voltaram a registrar uma qualidade do ar classificada como péssima após quase dois anos sem atingir patamar tão baixo.

Normalmente Marília se enquadra em índices que permitem enquadrar a cidade em situação de boa qualidade do ar. Mas nos últimos dias a situação tem sido bem diferente, com tempo seco, queimadas e poluição.

A qualidade do ar foi considerada péssima durante o último domingo (15) e desde a quarta-feira (11) da semana passada a cidade teve apenas dois dias com níveis bons e cinco dias de qualidade moderada.

A quantidade de dias com qualidade do ar moderada em Marília em setembro é a mesma que havia sido registrada desde o começo do ano até o final de agosto. Ou seja, nos primeiros oito meses do ano também foram cinco dias com qualidade do ar regular.

Segundo a Cetesb depois de quinta-feira (12) passada, somente agora, nesta quarta-feira (18) é que os índices voltaram a indicar uma qualidade de ar boa no município.

Governo Federal

O Ministério do Meio Ambiente explica que a qualidade do ar é produto da interação de um complexo conjunto de fatores.

Entre eles, se destacam “a magnitude das emissões, a topografia e as condições meteorológicas da região, favoráveis ou não à dispersão dos poluentes”, segundo a pasta do Governo Federal.

Estudos epidemiológicos, de acordo com o Ministério, têm demonstrado correlações entre a exposição aos poluentes atmosféricos e os efeitos de morbidade e mortalidade causadas por problemas respiratórios (asma, bronquite, enfisema pulmonar e câncer de pulmão) e cardiovasculares.

As populações mais vulneráveis são as crianças, os idosos e as pessoas que já apresentam doenças respiratórias.