Desde 2014, mais de 40000 artigos.
,/2019

Marília tem posição de destaque em ranking de gestão municipal

Cidade
10 de junho de 2019

O Índice de Governança Municipal (IGM) do Conselho Federal de Administração (CFA) teve sua edição 2018 divulgada este mês e coloca Marília na 33ª posição do ranking de 155 cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes e renda per capita acima de R$28,9 mil por ano.

A nota geral da cidade foi 7,71 e o melhor colocado do grupo atingiu um índice de 8,7. No ranking estadual do grupo Marília ficou na 20ª posição.

São levados em conta diversos indicadores federais reunidos em três tópicos, Finanças, Gestão e Desempenho desde 2016. Levantamento pode ser consultado aqui.

Gestão

No quesito Gestão são avaliadas práticas de administração adotadas pelos municípios e Marília levou nota 8,77.

O subtópico Transparência levou nota 10, Qualidade da Gestão recebeu nota 9,67 e Colaboradores nota 9,14. Na Gestão o pior desempenho da cidade foi com Planejamento, nota 6,68.

Desempenho

O tópico Desempenho busca avalia os resultados de políticas públicas para a sociedade e Marília recebeu nota 8,6. Destaque para Educação (nota 9,97) e Segurança (9,91).

Vulnerabilidade Social levou nota 8,37 e Saúde 5,99. No segundo caso, pesou negativamente a cobertura de atenção básica em 2018, de 59,24% enquanto a meta era de 94,38%. A cobertura vacinal (39,99%) também ficou abaixo do esperado (52,1%) em 2017.

Finanças

No que diz respeito às finanças, Marília recebeu nota 5,76 com destaque para o custo do Legislativo municipal per capita, subtópico que levou nota 10. Em 2017 o custo per capita ficou em R$ 38,50 o que é bem abaixo da meta estipulada pelo CFA de R$ 47,59.

O investimento per capita em saúde e educação considerados também dizem respeito ao ano retrasado e ficaram abaixo das metas do CFA.

Mas o que realmente puxa a nota total de Finanças para baixo é a situação fiscal (nota 4,99) e o equilíbrio previdenciário (3,23) de Marília.

Índice CFA

O Índice CFA de Governança Municipal – IGM-CFA foi lançado em novembro de 2016 pelo Conselho Federal de Administração, que contou com auxílio técnico do Instituto Publix para o Desenvolvimento da Gestão Pública. Em 2017, os dados foram atualizados.

Durante os anos de 2017 e 2018, o CFA promoveu várias apresentações do IGM em todo o país, em audiências públicas, eventos voltados para a gestão pública, e apresentações para segmentos específicos organizados pelos Conselhos Regionais de Administração (CRAs).

Nestes encontros, foram identificadas oportunidades de melhoria do índice e, em 2018, foi construída uma nova metodologia, destacando-se dois pontos principais: a) agrupamento de municípios semelhantes e, b) definição de metas a serem atingidas pelos municípios, aprimorando-se, assim, a metodologia anterior ao permitir uma comparação mais justa e efetiva entre os municípios.