Desde 2014, mais de 35000 artigos.
,/2019

João Dória suspende concurso para mais de 1,6 mil cargos no HC/Famema

Cidade
10 de janeiro de 2019

O governador João Dória (PSDB) e seu secretariado suspenderam a realização de concurso para preencher 1.651 cargos no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Marília (HC/Famema).

O certame havia sido autorizado pelo ex-governador Márcio França (PSB) em setembro do ano passado, às vésperas das eleições. O atual governo tem revisto as medidas tomadas pela gestão anterior, inclusive cancelando convênios milionários com municípios.

A justificativa para a medida, no entanto, foi a “necessidade de contenção de despesas, otimização dos recursos existentes e qualificação do gasto público, primando pela eficiência na gestão governamental”.

A suspensão de todos os concursos que não tiveram suas inscrições iniciadas foi publicada no Diário Oficial do Estado no dia 3 de janeiro. O concurso do HC/Famema está entre eles e será reavaliado pelo governo, ainda sem previsão de data para retomada.

Entre os cargos previstos no concurso suspenso do HC estão 213 de médicos, 154 de enfermeiros e 532 de técnicos de enfermagem.

Nesta quinta-feira (10) a assessoria de imprensa do HC confirmou ao Marília Notícia por meio de nota que “em busca de uma administração transparente e legal” cumprirá o decreto em que o governador determina a suspensão temporária.

O hospital afirma que “encaminhará o processo ao Comitê Gestor da Secretaria de Governo, instituído para otimização das despesas e redução dos gastos no âmbito do Poder Executivo – órgão que fará a reanálise do processo”.

“Ressaltamos que o concurso público está apenas suspenso e não cancelado. Ainda não há previsão para a retomada do certame”, complementa a nota do HC.

“Fica aqui firmado nosso compromisso em avisar a toda população assim que autorizado novamente o processo”, diz a nota.

O hospital também ratifica o “total comprometimento em garantir ao nosso concurso público a verdade, a transparência e a legalidade”.

As vagas a serem preenchidas – e agora suspensas – também envolvem 223 de agente técnico de assistência à saúde, 44 de agente técnico de saúde, 42 de analista administrativo, 6 de analista sociocultural, 167 de auxiliar de saúde, três de cirurgião dentista, sete de engenheiro I, 137 de oficial administrativo, 24 de oficial operacional, 36 de técnico de laboratório, 45 de técnico de radiologia e 18 de tecnólogo em radiologia.

Além 1.651 cargos para atendimento da população de 62 municípios da região de Marília (1,2 milhão de habitantes) também estava autorizado concurso para contratação de 75 professores –  14 assistentes 61 adjuntos doutores, para a Faculdade de Medicina.