Desde 2014, mais de 49000 artigos.
,/2020

HC/Famema tem taxa de mortalidade de 6,91%, diz Tribunal de Contas

Cidade
17 de janeiro de 2020

Um relatório do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) divulgado nesta quinta-feira (16) mostra que a taxa de mortalidade dos pacientes do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Marília (HC/Famema) ficou em 6,91% no primeiro semestre de 2019.

Ao todo foram analisadas informações de 193 hospitais estaduais e municipais de São Paulo e, entre eles, o HC/Famema ocupa a posição número 35 no ranking de maiores taxas mortalidades.

Ao todo foram 431 mortes em um total de 6.237 internações e 6.349 diárias em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

No mesmo período o HC/Marília contabilizou mais de 642,7 mil procedimentos ambulatoriais (atendimentos, consultas e exames). A maior parte dos deles tiveram finalidade diagnóstica, 435,9 mil.

Na conta dos procedimentos também entram mais de nove mil cirurgias ambulatoriais e 1,2 mil transplantes de órgãos e tecidos, além de mais de mil procedimentos envolvendo órteses e próteses.

No primeiro semestre de 2019, segundo o TCE, foram contabilizados 365 médicos atuando no HC/Famema.

Sobre infraestrutura, foram apontados 98 leitos cirúrgicos, 85 leitos clínicos, 62 leitos complementares, 22 leitos obstétricos, 24 leitos pediátricos e 15 leitos para outras especialidades.

O HC/Famema é referência para uma área que envolve mais de 60 municípios na região de Marília com população acima de 1,2 milhão de habitantes. Entre janeiro e junho do ano passado o hospital empenhou R$ 36,4 milhões.

O Marília Notícia questionou a assessoria de imprensa do HC/Famema se queria comentar sobre o relatório do TCE. Em nota o hospital informou “que ainda está analisando os dados divulgados pelo Painel da Saúde do Tribunal”.