Desde 2014, mais de 35000 artigos.
,/2019

Fechamentos de ciclos: suas dores e possibilidades de renovação

Coluna
11 de março de 2019

Ciclo é uma palavra com origem no termo grego kýklos, que significa uma série de fenômenos cíclicos, ou seja, que se renovam de forma constante.

E nossa vida é formada por constantes ciclos que se dão pelas experiências que vivemos em nosso dia a dia, seja no trabalho, nos relacionamentos conjugais, nos círculos de amizades, nas atividades de lazer, profissionais e estudos.

Encerrá-los, em muitas situações, podem trazer alguma dor, pois é uma tarefa árdua encarar o novo, principalmente quando a zona de conforto está estabelecida. Manter aquilo que já conhecemos, mesmo com insatisfação, pode parecer melhor do que se jogar ao novo.

Mas é necessário! Fechamento de ciclos geram possibilidades. A renovação da energia estagnada por conta de uma rotina desgastada poderá fluir novamente diante da nova etapa e saber dar novos significados às perdas e experiências dolorosas é fundamental para quem deseja ter uma vida emocionalmente mais saudável.

A dor tem seu sentido de existir, ela nos sinaliza que algo vai mal, seja em nosso corpo ou nossa mente, e nos dá então a chance de cuidar do que dói e assim seguir em frente de maneira mais saudável. E ao fim de um ciclo é natural que venha alguma dor no período de transição, afinal esse é um tempo de mudanças, de dar novos significados e crescer dói, em todos os sentidos.

Ressignificar não é esquecer, é retirar ou trocar o “afeto” de determinada situação por outro que  dê condições de viver emocionalmente com qualidade.

Encerrar ciclos é superar a dor e se abrir para novas possibilidades que a vida nos oferece constantemente, é encontrar lá dentro aquela força, habilidade, dom, talento, energia que estava adormecida ou que você nem sabia que possuía e oferecer ao mundo, ao universo.

Por mais clichê que pareça a frase ‘aquilo que você joga para o universo, retorna para você’ é real quando pensamos em nossas atitudes cotidianas. Então, ao encerrar uma etapa, seja grato por todos os aprendizados que ela proporcionou, guarde tudo de melhor que você passou num lugar especial dentro de você, mas se desprenda do passado e acolha o novo.

A vida será sempre um eterno recomeço e vai exigir força e entusiasmo mesmo quando parecer que não há mais energia.

A cada ciclo que se encerra, um novo se inicia e assim seguimos na constante dança do tempo que nos aprimora a cada experiência e nos guia rumo à maturidade e a uma vida com propósito, se assim for sua vontade. Se algo chegou ao fim: missão cumprida. Abriu-se um novo ciclo: respira fundo e vai viver sua nova fase.

***

Suzana Julião –  Jornalista, especialista em Comunicação Organizacional e estudante de Psicologia

@psicoreviver