Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Alta demanda deixa farmácias de Marília desabastecidas

Cidade
11 de maio de 2022

Atendente de farmácia Antônio Carlos Garcia, o Cebolinha, conta que antibióticos chegam aos poucos e quantidade é insuficiente para atender toda a demanda (Foto: Marcelo Moriyama/Marília Notícia)

As farmácias e drogarias de Marília têm enfrentado dificuldades para adquirir medicamentos que são usados no tratamento de síndromes respiratórias, principalmente antibióticos.

O motivo é a grande procura pelos remédios com a alta dos surtos de gripe e outras doenças que atingem as vias aéreas, como a Covid-19 e a SRAG.

“Devido à demanda muito alta fora de época, a indústria não estava preparada, então houve a falta destes medicamentos por problemas na importação. Só chegam poucas quantidades, abaixo da demanda. Hoje mesmo só tenho algumas unidades de antibiótico para adultos. O infantil não encontramos mais para comprar”, afirma o atendente de farmácia Antônio Carlos Garcia, o Cebolinha.

A aposentada Odete Marino conta que, quando precisou de antibiótico, teve que percorrer diversos estabelecimentos para poder encontrar. “Fui achar em uma farmácia lá no Jardim Marajó”, lembra.

O juiz aposentado Décio Devanir Mazeto, que estava atrás de uma lista de medicamentos para a família, também não consegue encontrar todos os remédios.

“Estamos saindo de uma pandemia e a falta de medicamentos é uma consequência natural, porém, um fator a mais para nos preocuparmos, exigindo a manutenção do cuidado para se evitar o adoecimento”, destaca.

Com a alta demanda e baixa quantidade, não há previsão para o reabastecimento das farmácias da cidade. “É um problema mundial a falta de insumos, pois o consumo durante a pandemia foi muito acima de qualquer média histórica. A população precisa estar ciente que ainda corremos perigo, principalmente por haver dificuldade para se medicar”, conclui Garcia.