Desde 2014, mais de 40000 artigos.
,/2019

Cientistas afirmam que chorar ajuda a perder peso

Geral
29 de julho de 2016

mulher-chorando

“Você vai se sentir melhor se deixar as lágrimas rolarem!” Todo mundo diz isso e parece que há um motivo, afinal de contas. Acontece que chorar pode realmente fazer maravilhas pelo seu bem-estar mental. Mas de acordo com os cientistas, o choro também possui outro excelente benefício. Ele pode ajudá-lo a perder peso.

Em uma entrevista com o PopSugar, o especialista em estresse, Dr. Pete Sulack, sugeriu que o choro embargado de emoção pode ajudar pessoas que querem perder peso.

Aparentemente, as lágrimas contêm os hormônios do estresse. De acordo com o Dr. Sulack, há três hormônios principais em nossas lágrimas, todos produzidos pelo corpo humano quando estamos sob muita pressão (leucina, prolactina e um hormônio adrenocorticotrófico).

O Dr. Sulack observou que “se livrar do hormônio adrenocorticotrófico reduz os níveis de cortisol do corpo.”

Tudo muito bom, tudo muito bem, mas de que forma isso nos ajudaria a perder uns quilinhos? Bom, o cortisol é um hormônio que pode fazer você se sentir ansioso e em pânico, e isso faz seu corpo acumular gordura abdominal. Chorar reduz os níveis de cortisol em seu corpo, o que não só faz com que fiquemos mais felizes depois de um tempo, como também facilita a perda de peso.

Mas não pense que lágrimas de crocodilo farão o mesmo benefício.

Em um estudo feito no St. Paul-Ramsey Medical Centre, em Minnesota, e divulgado pelo NYTimes, o Dr. William H. Frey, revelou que apenas as lágrimas induzidas pela emoção contêm os hormônios do estresse, diferente daquelas causadas por uma irritação nos olhos, por cortar cebola, etc.

O Dr. Frey acrescentou que a melhor hora do dia para chorar é entre 19 e 22 horas, quando a maioria das pessoas pode estar com entes queridos assistindo TV ou um filme.

Parece brincadeira, mas não é. A ciência realmente concorda com a hipótese de que chorar pode nos ajudar a perder tantas calorias como uma sessão de esteira (ou quase isso).

Fonte: Yahoo