Desde 2014, mais de 47000 artigos.
,/2020

Após fala de Bolsonaro, Daniel diz que se mantém alinhado ao Estado

Cidade
24 de março de 2020

Em entrevista exclusiva ao Marília Notícia na noite desta terça-feira (24), logo após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro na TV, o prefeito Daniel Alonso afirmou que se mantém alinhado com as medidas do Governo do Estado.

“No momento estamos alinhados com o Estado, respeitando as particularidades da nossa cidade, estamos atentos aos casos de Marília e a evolução disso. Cada dia é um aprendizado novo”, disse o prefeito ao MN.

O governador João Doria decretou quarentena em todo Estado a partir de hoje, pelo período de 15 dias, até o dia 7 de abril. A medida obriga o fechamento do comércio e mantém apenas os serviços essenciais, como nas áreas de Saúde e Segurança.

Daniel já havia se antecipado e determinado, também por decreto, as mesmas medidas a partir do último sábado (21).

Já Bolsonaro criticou Doria, outros governadores e também prefeitos, como Daniel, pelas medidas consideradas, por ele, ‘extremas’ e que podem destruir a economia brasileira.

Segundo o presidente, algumas autoridades “devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transporte, o fechamento dos comércios e o confinamento em massa”.

“O presidente não trouxe nenhuma proposta contundente, nenhuma estratégia. Fez um relato da história do vírus no mundo, fez alguns elogios e críticas, até aí tudo bem, mas depois caiu na demagogia da ‘gripezinha’, alfinetando os desafetos políticos com críticas sobre decisões restritivas de isolamento”, reclamou Daniel.

Ainda de acordo com o prefeito, o governo de Marília está “a todo momento conversando com os médicos e profissionais da saúde, juntamente com empresários que estão dispostos a fazer o que for melhor para minimizar os impactos do coronavírus na nossa cidade”.

“O que me entristece e me preocupa muito são as decisões divergentes entre União e alguns Estados”, diz. “Temos que ter muita sabedoria neste momento. Temos dois vírus a serem combatidos, o da doença e o do bolso. Estou confiante que em breve a gente volte a normalidade, pelo menos em nossa cidade”, finaliza Daniel.