Desde 2014, mais de 44000 artigos.
,/2020

Primeiros exames testam negativo para coronavírus em Marília

Cidade
25 de março de 2020

Divulgação/PMM

A Prefeitura de Marília informou nesta quarta-feira (25) que dois casos suspeitos do novo coronavírus que foram notificados na cidade, tiveram resultado negativo para a doença após análise do Instituto Adolfo Lutz em São Paulo.

“Por conta da alta demanda, somente agora estão começando a chegar os resultados dos exames enviados para o laboratório Adolfo Lutz. Só nesse informe duas pessoas (casos n°2 e n°3) já foram descartadas para coronavírus”, diz nota da Secretaria Municipal da Saúde.

Outra novidade, segundo a Prefeitura, é que o laboratório São Francisco está autorizado a realizar os testes para a demanda privada. Para o SUS, o Instituto Adolfo Lutz ainda é a referência.

De acordo com o último boletim da Saúde, emitido às 17h30 desta quarta-feira, são 37 casos suspeitos, quatro deles internados e seis descartados.

Dos seis casos descartados, quatro passaram apenas por reavaliação médica. Isso porque em um primeiro momento as unidades de saúde avaliam as características de uma Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que entram necessariamente para o grupo de suspeitos de coronavírus. Após uma série de questionamentos e reavaliação do paciente, é que se chega a notificação ou não da suspeita específica para a Covid-19.

Os dados estão disponíveis em marilia.sp.gov.br/coronavirus, com todas as informações, inclusive mapa dos casos suspeitos de Marília.

Testes

Segundo a Prefeitura, seguindo novas orientações do Ministério da Saúde, desde a última sexta-feira (21) não é mais realizada a notificação específica para suspeita de Covid-19 e sim para SRAG. Somente casos de pessoas internadas serão investigados, seja para coronavírus ou influenzas (A-H1N1, A-H3N2, B, entre outras).

Em entrevista coletiva na última quinta-feira (19) em Brasília, os representantes do Ministério da Saúde já haviam argumentado que, diante da impossibilidade de testar todas as pessoas, os exames serão realizados prioritariamente em situação grave, como em internação.

“Nossa prioridade é poder ter garantia do teste para casos graves. Ninguém vai ser prejudicado por não fazer o teste. Ele serve para saber quem tem coronavírus e entrar em isolamento. Já estamos recomendando que pessoas com sintomas entrem em isolamento. Os assintomáticos não fariam teste. Não tem como fazer teste agora”, pontuou o secretário executivo da pasta, João Gabbardo dos Reis.

Matéria atualizada às 17h40