Desde 2014, mais de 71000 artigos.
,/2022

Fim de semana tem rotina de espancamento a mulheres

Polícia
25 de julho de 2022

O fim de semana terminou com uma série de registros de violência doméstica em Marília. Socos, chutes, garrafadas e até ameaça com faca foram relatados pelas vítimas. Cinco homens acabaram presos em flagrante pelo espancamento de mulheres em diferentes bairros da cidade.

Na madrugada de sábado (23) foi preso Alex Figueiredo da Silva, de 29 anos, acusado de agredir fisicamente a companheira na Vila Jardim, zona Oeste de Marília.

A vítima sofreu escoriações no braço, teve sangramento no nariz e apresentava hematomas no rosto. O autor foi autuado por violência doméstica.

Na tarde do mesmo dia, a Polícia Militar deteve Silvio de Oliveira Brito Júnior, de 28 anos, no bairro Palmital, zona Norte de Marília.

Os policiais foram acionados às 13h. No local, a vítima de 25 anos contou que o desentendimento teve início quando disse que levaria o filho até a casa da avó.

O acusado se apossou de uma faca e, com a criança no colo, disse “se tentar tirar a criança de mim, você vai ver só e olha também essa faca, se seu pai vier aqui”.

Segundo a mulher, Silvio batia com a faca sobre a mesa enquanto fazia as ameaças. Em certo momento, a vítima foi atingida por um soco na altura do tórax.

A mulher conseguiu se desvencilhar e acionar a polícia. O autor foi localizado dentro do imóvel. Ele disse aos militares que estava de folga e não tinha razão para a vítima levar a criança até a casa dos avós.

O homem assumiu que se apossou de uma faca para intimar a companheira e evitar contatos com o sogro e a sogra. Silvio acabou levado até a Central de Polícia Judiciária (CPJ), indiciado por ameaça, vias de fato e violência doméstica, e permaneceu à disposição da Justiça.

Ainda no sábado, por volta das 19h40, ocorreu a prisão de Márcio Aparecido da Silva, de 57 anos, no bairro Banzato, região Leste.

Vizinhos alegaram que a vítima, também de 57 anos, estava sendo agredida fisicamente pelo companheiro com uma garrafa.

Dentro do imóvel, os policiais encontraram a mulher com um corte no antebraço direito. A vítima contou que estava em um bar quando o companheiro foi ao local. No momento em que voltaram para casa, o homem passou a ofende-la e agredi-la com socos.

O acusado começou a jogar garrafas na mulher. Silva ainda a empurrou. A vítima caiu, bateu a cabeça e cortou o braço com uma garrafa que estava quebrada.

O autor foi encontrado na residência e negou ter agredido fisicamente a companheira. Segundo os PMs, havia muito sangue espalhado pela residência, e o casal aparentava estar embriagado.

Márcio acabou preso por violência doméstica, injúria e lesão corporal e encaminhado até a CPJ, onde permaneceu à disposição da Justiça. A vítima foi socorrida até a UPA Norte devido ao ferimento que sofreu no antebraço e pelo fato de ter batido a cabeça. Ela permaneceu em observação médica.

Na madrugada de domingo (24), às 0h10, foi preso Bruno Rafael da Silva, de 31 anos, no bairro Vila Operária Alimentação II, zona Norte de Marília.

No local, a vítima de 22 anos relatou que tinha se desentendido com o companheiro, que passou a agredi-la com socos e lhe fez ameaças.

Bruno foi localizado em casa e confessou ter agredido a mulher. Segundo o acusado, a vítima suspeitava de uma traição.

O homem foi conduzido até a CPJ, indiciado por violência doméstica, lesão corporal e ameaça e permaneceu à disposição da Justiça.

Por volta das 20h de domingo, no Jardim Santa Antonieta, na zona Norte, a PM deteve Carlos Júnior da Rocha de 41 anos.

A vítima de 39 anos alegou ter sido agredido pelo ex-companheiro com chutes que causaram ferimentos. O autor também teria dito que iria matá-la, inclusive na frente dos policiais.

O acusado descumpriu medidas protetivas e acabou levado até a CPJ, onde permaneceu à disposição da Justiça.

AJUDA

A Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) tem uma equipe multidisciplinar que cuida de todos os tipos de crime que são investigados pela especializada.  Essa equipe está à disposição da população com assistente social, psicóloga, enfermeira, psiquiatra e dentista. Denúncias podem ser feitas através do 180.

Este ano foi inaugurado o Centro Municipal de Referência da Mulher, localizado na rua Quatro de Abril, 763, na área central da cidade. O local está aberto de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

O espaço tem o objetivo de atender às mulheres, visando à prevenção e ruptura de situação de violência, a construção da cidadania, empoderamento e resgate da autoestima, por meio de atendimento interdisciplinar, apoio psicológico, social, jurídico, emprego e renda.